terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Amanhã tem São Silvestre

Guilherme Arantes resumiu muito bem o espiríto para amanhã!!

Amanhã!
Será um lindo dia
Da mais louca alegria
Que se possa imaginar
Amanhã!
Redobrada a força
Prá cima que não cessa
Há de vingar
Amanhã!
Mais nenhum mistério
Acima do ilusório
O astro rei vai brilhar
Amanhã!
A luminosidade
Alheia a qualquer vontade
Há de imperar!
Há de imperar!

Amanhã!
Está toda a esperança
Por menor que pareça
Existe e é prá vicejar
Amanhã!
Apesar de hoje
Será a estrada que surge
Prá se trilhar
Amanhã!
Mesmo que uns não queiram
Será de outros que esperam
Ver o dia raiar
Amanhã!
Ódios aplacados
Temores abrandados
Será pleno!
Será pleno!

Para quem estiver perdido, nos encontraremos na esquina da Pamplona com a Paulista, em frente ao Banco de Tokio, às 16hs. Passa lá!!!

Para quem eu não encontrar, uma excelente prova!! Será Pleno!

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

O Presente de Natal

Lembram-se do treino passado?? A perseguição do vira-lata e o uso de um cavalo como coelho?? Então, nosso amigo das terras portuguesas, Fernando Andrade (O Cidadão de Corrida), me presentou nos comentários do post com uma poesia relatando o treino... não poderia deixar ela soltinha sem visibilidade por ali. Valeu pelo presente Fernando!!
Corria no seu treino de Natal
Pela zona rural de Rio Bonito
Quando algo lhe começa a correr mal
E ao virar-se p’ra trás, soltou um GRITO!!!!
Apressa o passo – instinto natural –
(Porque se o não fizesse “estava frito”)
E procura defesa lá na mata
Contra o dente feroz do vira-lata !

Se p’ra lá se salvou do vil ataque
Que o faminto cachorro lhe fazia
P’ra cá, em cada passo dava um traque
Temendo ser jantar que não previa!
Eis que antes que o canino o dente saque
P’ra o cravar na perninha que corria
Um anjo da guarda apareceu
Que em forma de cavalo, o protegeu.

E aquelas rabanadas que o esperavam
Quentinhas, lá no lar de sua tia ?
Alegres, era assim que celebravam
A vinda do Menino que nascia.
Então jurou, a quantos ali estavam,
Que jamais, por fastio, cometeria
Na tradição da avó, quaquer revés
E o mínimo a comer seriam dez.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Correndo no Natal

Muitos já encerraram suas temporadas e estão aproveitando os dias de festas. Eu continuo tirando o atraso. Em plena véspera de Natal, fiz 11k com subidas. Fui para a área rural de Rio Bonito, contato total com a Natureza. Subi em ritmo de trote, fechando 5,5k em 38 minutos. Na volta, apertei o passo e fechei em 34. Pra baixo o santo ajuda, mas descida e joelho não são uma boa combinação. Desci com cautela estrema, e no plano sentava o pé.

O inusitado do treino... meu trauma é vira-lata preto. Eles me adoram. Na subida tomei carreira de um que me fez subir o pace. E na descida, usei um cavalo como coelho...é isso mesmo! Tinha um cara com uma charrete uns 500m a frete, emparelhei e advinha quem seguia a charrete...o próprio vira-lata negão. Ao me ver, sorriu e partiu em direção a minha fina canela, pensando ser um delicioso osso de Natal. Consegui me livrar dele, e deixei o cavalo para trás também. Essas aventuras de interior são divertidíssimas...como sinto falta disso. Agora me diz..quando em esteira tem isso???

Se não tiver nenhum imprevisto, ainda restam dois treinos para fechar a temporada. Um na sexta e outro no domingo. Daí é aguardar o grande dia.

Calorias perdidas, agora aguardo anciosamente a ligação de minha tia para ir saborear as rabanadas quentes...só gosto assim, quando saem do fogão. Como diz minha avó, não vale a pena sujar a boca para comer menos de 10. Também acho vó!

Um feliz Natal a todos que passam sempre por aqui. Que o aniversariante do dia seja presença viva no coração de todos nós.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

No páreo

Tô no páreo. Ainda não totalmente em forma (apenas de bola), mas acredito fazer um belo final de temporada em SP.

No fim de semana fiz um longo, 12 km muito agradáveis, em ritmo de cruzeiro. Aquele trote sem compromisso com tempo. Foi muito bom pois passei por locais que nunca havia corrido. Estava em Rio Bonito, terra de grande parte de minha infância. Passei correndo pelo bairro onde morava, vi minha antiga casa (como as coisas mudam) e uma nostalgia seguido de ótimos pensamentos me vieram a mente. Fiquei até o fim do treino remoendo passagens da infância e a distância passou que nem vi. Inclusive foram três escaladas que não foram sentidas tamanho os devaneios.

Hoje fiz uma rodagem de 8km, na companhia de uma garoa gelada, que também foi muito bom. Se tudo der certo, ainda farei três treinos em ritmo de cruzeiro até domingo, ganhando resistência, para não comer bolo na Brigadeiro. Postarei aqui as novidades. Para quem não for passar por aqui para comer uma rabanada no dia 24, desejo um ótimo Natal, repleto de renovação e saúde.

O Pangaré azarão está na área, voltando a velha forma. Boa semana a todos!

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Os Dardos

Amigos,

gostaria de agradecê-los por tantos Dardos. Jorge, Stéphanie, Carlos Lopes, Guilherme Maio Valeu!!

Não vou cometer a injustiça de escolher apenas 15 blogs, e vou quebrar a regra. Toda essa turma que figura ai na direita do blog, nas visitas diárias obrigatórias são especiais, Dardos para todos! Os blogs do Jorge e do Wlad são especiais, pois foi através dessas duas figuras que esse daqui nasceu.

O Bruno e o Jorge criaram um prêmio RUN BLOGOSFERA 2008, e se seu blog ainda não figura na lista, façam contato com eles através do link. A lista por si só, já é um bookmark. Parabéns pela iniciativa.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

O ponto

Lendo pela manhã os blogs dos amigos, me deparei com uma imagem interessante divulgada pelo João Meixedo. Não vou reproduzí-la para que vocês conheçam o blog do amigo português. É o espírito da SS.

Dirijo este post para os amigos de SP, o palco de nossa última corrida do ano. A Mítica SS.

Precisamos marcar um ponto de encontro, antes da corrida, para encontrarmos essa galera (segundo o Jorge, uns já reais, outros ainda virtuais que vão virar reais) . Sugiro 16hs em algum lugar da Paulista ou arredores...deixem as dicas ai no comentário que depois de resolvido o point, divulgamos nos demais blogs. Serão 20 mil pessoas hein!! É quase impossível, mas somos brasileiros e não desistimos nunca.

Tá chegando!!

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Notícias de Zion

O título do post é uma homenagem ao meu grande amigo Fábio Crispim, o cara mais "Its deustch yarts prantzen" do norte do estado. Cade o blog camarada??? Muitas saudades dessa galera alto astral ai de Macaé! "Happy Dog" pra vocês.

Consegui tirar a ferrugem essa semana. Foram dois treinos. Um de 6k na quarta e outro de 8k hoje. Aos poucos volto a velha forma. O de hoje foi muito bom. Muito vento contra e subidas, para ganhar resistência. O clímax foi que tomei coro de um Magnum. Mas chutar cachorro morto é covardia, quero ver me deixar poeira quando estiver em forma. Hoje ele ganhou em partes...pois quando chegamos na subida do MAC, ele amarelou e fez meia volta, e eu encarei-a (3x).

Pelo blog do Xampa fiquei sabendo de uma prova pedreira no RJ. O desafio do Cristo, que vai acontecer dia 1/2/09. Já confirmei presença na individual encarando os 19km rumo ao redentor, que ele me ajude! Mandei mail para uns caras de SP (não vou citar nomes para não ficar feio) mas eles já amarelaram. Hideaki, você é o "the one" que poderá salvar o estado. Topa encarar? Existe uma confraternização de corredores que acontece geralmente no dia 30/12 e que é tradição, o abraço ao Cristo. O Jorge sabe detalhes pois já participou. Fala daí Jorge.

Vamos agora falar de maratona, sim minha estréia em maratona. Não será em 2009 e sim antecipei para 2008. Vou correr a mais famosa maratona do Brasil, a "maratona" de São Silvestre kkk. Com isso ganho credenciais para entrar para a távola redonda. Afinal, não importa que maratona você já correu, Berlim, NY, Chicago, Londres, Boston, POA, RJ, SP...se você não tem no CV a Maratona de São Silvestre, seu prestígio é reduzido. Brincadeiras a parte, minha estréia nos 42km será em Porto Alegre, em 2010.

Por falar em SS, nosso amigo Regis é a referência na prova pelas inúmeras participações. Camarada, vamos nos encontrar antes da largada hein! Tenho pego grandes dicas nos blogs dos amigos corredores. Nadais publicou novamente o percurso e está mastigadinho, show! O Bruno postou dicas valiosas. Até oração de São Silvestre a Yara me mandou! O Lucena fez umas fotos bacanas no viaduto Antártida e na Av. Rudge. Mas está faltando um item essencial que ainda não foi divulgado...os pontos de hidratação! Ai entra em cena o excepcional "Guia Completo da São Silvestre" da autoria do Cansado Xandão! Meu amigo Namiuti, onde está o meu exemplar autografado e com dedicatória!?!?

Domingo encaro a subida da cachoeira novamente. Gosto de me preparar por ali para provas especiais.

Por hoje é só pessoal, boas corridas!!

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Circuito das Estações Adidas - Verão RJ

Após mais uma semana sem nenhum treino, eis que novamente me aventuro a correr uma prova de 10k confiando integralmente na memória. (Isso tem que mudar, eu sei)! Meus treinos tem sido as provas de domingo.

Ontem corri a última etapa do circuito das estações da Adidas, a etapa verão. Tive contratempo para estacionar e cheguei atrasado para retirar o chip na barraca ACORUJA e fazer um breve aquecimento. Como tem gente mal educada, furando fila para estacionar... mas isso eu deixo para o Bruno relatar, o cara está com uma série muito boa sobre o assunto.

Dessa vez não tinha pretensão nenhuma na prova, era só curtir e se possível, chegar sem caminhar. Mentalizei que seguiria em 6min/km por toda a prova. No aquecimento, encontro o Renato e sigo com ele no trote e também no alinhamento para a largada.

Pontualmente às 8h, partimos para a derradeira prova em busca da mandala. Record de público, 9 mil. Sai no meio do pelotão e passei no pórtico com 6 min após a largada. Por que tem gente que fica na frente e sai caminhando?? Bem, essa prova era para ser sem stress...

Não vi a placa de 1k, mas o Renato estava atento e disse que passamos em 5:30. Dali em diante fui administrando, curtindo a corrida, sintonizando nas rádios alheias e tudo foi muito bom. Dois postos de hidratação antes de 4km. Exagero, pois o tempo estava muito agradável para corrida.

No km 5, a prova esvazia... o circuito das estações tem se mostrado uma prova para a galera que está iniciando nas corridas. A maioria encara os 5k.

No Km 6, eis que me passa o japonês da camisa vermelha, sim, ele mesmo, o Leo Hacidume. Colo com ele, e vamos trocando idéias até o final da prova. Fechei com 59:44. Tempo alto, mas terminei inteiro, podendo ir além, com direito a sprint no final e tudo. Felizmente minha memória muscular continua no auge.

Foi muito bom poder correr todo o percurso sem caminhar. Estou em faltas com os treinos, e nessa semana mudo isso, pois tem São Silvestre aí, e quero fechar o ano com chave de ouro. SS será festa! Irei imitar o amigo Carlos Lopes, e na SS vou correr com câmera na mão.

No final, social de sempre na tenda com os amigos.

Ano que vem estarei de fora desse circuito. Tenho outros planos, e correrei poucas provas. Vou me dedicar as provas mais longas, e a lugares que ainda não conheço. Postarei os planos por aqui em breve. A boa notícia é que minha esposa, ao contrário de mim, está treinando! Iniciando nos trotes, alternando corridas e caminhada. E disse que ano que vem quer estreiar...ai eu abro mão e corro uma do circuito de 5k com ela!

A Iguana sabe muito bem conduzir a organização, e não deixou falhas. Ano que vem o circuito chega a Brasilia e Porto Alegre. Seguem as fotos da mandala das estações.




Até a SS!!!

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Meia Maratona Faz um 21

No último domingo (30/11) voltei as pistas participando de mais uma corrida. Dessa vez, corridinha no quintal de casa, em Niterói. A meia maratona era de revezamento por duplas e foi patrocinada pela Embratel. Cada participante corria 10,5 km ao mesmo tempo e a colocação se deva pelo somatório dos tempos de cada um da dupla.

Incorporei a "pele vermelha" dos índios de Niterói, e corri junto da galera alto astral dos Araribóia Runners. Minha companheira de dupla foi a Rita Saraiva, recém chegada da maratona de NY. Super simpática e muito gente boa, como todos da equipe.

Por puro Marketing, a largada se deu às 8:21, sem atraso. Tive o prazer de fazer o aquecimento ao lado do amigo Jorge, só assim para conseguir acompanhá-lo, trotando. Franck Caldeira passava pela gente toda hora nesse aquecimento. O aquecimento dele é sinistro...trote são para os pangarés. Saudei o cara, afinal não é toda hora que temos essa chance. Disse a ele de nossa estratégia para a corrida. Ele dispara na frente, e eu fico na retaguarda segurando a galera...tipo estratégia campeã da Ferrari com Schumacher e Barrichello.

Largada sem problemas nem tumultos, afinal eram poucos corredores, inscrições limitadas a mil atletas. O percurso é muito bonito, passando pela orla de Niterói, subindo o MAC, Icaraí, estrada Froes, São Francisco e chegando em Charitas. A organização falhou na marcação dos quilômetros. Só vi o primeiro e depois o 8, 9 e 10. Poucos postos de hidratação no percurso, apenas 2. Nos 500m finais, recebo um grito de ajuda da torcida, "Vai Araribóia!!!!!!!" e dali tirei muitas forças para o sprint campeão. Como é prazeroso fechar a corrida com um sprint, passando muita gente e não sendo ultrapassado. Valeu torcida Araribóia!

Não esperava muito dessa corrida, afinal estou parado desde o início do mês, sem treinar nada. Meu objetivo era curtir aquele visual e voltar a correr em casa. Senti pela falta de água, mas não andei em nenhum momento. Fechei os 10,5km com 59:46. Para minhas condições, até que fiquei satisfeito com o desempenho.

Valeu muito rever amigos, conhecer muitos outros e voltar a correr. A medalha muito bonita, e no final muitos brindes em sorteios (não sei pq insisto em ficar esperando o sorteio...).


A estratégia deu certo, e o Franck Caldeira chegou em primeiro lugar. Mas o cara nem veio me agradecer e nem pensou em dividir o prêmio comigo!!!

Até a próxima! Valeu Araribóia!! Boas corridas!!

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

De além mar

Nosso amigo Fernando, das terras portuguesas, publicou recentemente em seu blog um link para um assunto interessante, sobre as Maratonas em Portugal.

Após ler o post no fórum, fui para a raiz do mesmo e fiquei impressionado com tantas informações legais de além mar. Que fórum bacana!

Por aqui, costumo visitar anonimamente o runnerbrasil que gosto muito. Quem sabe com esse exemplo vindo de Portugal não animamos a dar um gás no fórum disponibilizado pelo e-corredor?

Valeu a dica Fernando!

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Escolhas

Nossa vida é fruto de nossas escolhas. Temos o livre-arbítrio que nos faz senhores de nossos destinos, mas também arcamos com a responsabilidade de escolhas mal feitas. O apóstolo Paulo já dizia: "tudo me é lícito mas nem tudo me convêm".

Acredito ter feito a escolha certa. Estava tudo certo para ir correr em Guará, na prova do bar do Mané no último domingo. Mas o fato de minha família ter optado por fazer outro programa no fim de semana me fez repensar a ida a Guará.

Peço desculpas aos amigos pela ausência, teremos outras oportunidades. Agradeço ao Leo e ao Jorge pela preocupação em me ligar e saber se algo grave havia acontecido. Não houve nada sério!! Apenas questão de priorização nas escolhas. Entre família e corrida, vocês sabem qual é a minha escolha. Follow the White Rabbit.



Até a próxima!

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Rumo a Guará

Eu treinei! Sim, nessa semana consegui fazer 3 treinos de subida, rumo as colinas de Guará no próximo domingo, na prova do bar do Mané.

Algumas novidades que não tive tempo de postar nos últimos dias...

- Este blog, assim como muitos outros linkados por aqui, foram citados na matéria da Yara Achôa na Contra-Relógio de novembro. Valeu a menção Yara!!! Agora na próxima coluna divulga o encontro dos blogueiros na meia maratona de Foz em 5 de julho ok? rsrsrs.

- Por falar em revista de corrida, li o lançamento da Abril no ramo, nossa versão da Runner, e o primeiro número não me agradou. Muita publicidade...(sounds O2), vamos esperar os próximos para formar uma opinião. Mas o nosso Manager, VIP, presidente da VirtualRunners deixou sua dica sobre hidratação num artigo ali. Wlad, você é pop mesmo. Nesse mesmo artigo, a naturalizada carioca Cláudia Soares, nossa amiga da ACORUJA, também deixou a dica para enfrentar o sol... Cláudia, eu adoraria correr de viseira como você, para manter o côco refrescado, mas a careca não iria suportar o sol kkk. Na corrida, sou Purista! Segundo um teste da revista.

- Após o vexame na festa da Ferrari, nosso pangaré MOR Barrichello foi afastado da presidência da Irmandade pangarelística. Os sócios e membros honorários podem indicar suas chapas para votação na próxima assembléia...Nelsinho Piquet está bem cotado.

Nos vemos domingo em Guará!!! Vai ser uma prévia do encontro dos blogueiros em Foz...

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Circuitos das Estações Adidas RJ - Primavera

No último domingo (2/11) corri mais uma etapa do circuito das estações Adidas na modalidade de 10km. Esse circuito desponta no Brasil como um dos mais bem organizados e a cada prova o número de participantes aumenta.

Não foi diferente na etapa RJ. Muita gente! Record de público segundo o narrador do evento. Eu aprendi a lição na corrida de inverno, onde demorei mais de 8 minutos para passar no pórtico. Dessa vez, vendo aquela multidão, fui lá para frente, e passei pela largada com apenas 20s de prova. Não tive problema com dispersão nem desvio de caminhantes e grupinhos e coloquei um ritmo forte na largada. Iniciamos pela longa reta do aterro em direção ao centro da cidade, passei no primeiro km com 4´30, o que é bem forte para os meus moldes. O estranho de largar na frente é que você ultrapassa pouca gente, e é ultrapassado por muitos, o que lhe dá a falsa sensação de estar num ritmo lento, quando na verdade os outros é que estão forte demais.

Dou uma reduzida no segundo quilômetro, para não quebrar logo de saída e passo pela segunda marca com 9´40. Mando um copo dágua e retorno no monumento dos pracinhas. Ali o sol pegava, e muitos já buscavam sombra. Novamente preferi tangenciar o percurso no sol a correr na sombra. Parcial no terceiro km de 14´50. Nada mal, estava ainda vivo na prova e senti que daria para buscar um record pessoal. Sinto aquela dor no lado, quebro o ritmo, respiro pausadamente, mais um copo de água pra dentro e chego com 20 min no quarto quilômetro. Nesse trecho sou ultrapassado por muitos que fazem seu sprint final para os 5k. Finalmente chego no quilômetro cinco, e me despeço da maioria dos corredores...temos agora a pista livre. O sol também dá uma ajuda e resolve se esconder. Partimos em direção a botafogo. Escolho um coelho, e vou passando-o e sendo ultrapassado até a virada no mourisco. Ali deixo poeira pra ele, que não conseguiu manter. Escolho outro coelho, dessa vez um militar, e não deu para acompanhá-lo. Passo no oitavo quilômetro com 42´ cravados. O Record estava no papo. Tento dar uma forçada no ritmo, mas o trecho é o mais bonito do percurso, e não consigo passar por ali sem olhar para o bondinho e para aquela paisagem tão bela. Chego no nono com 47 altos, e inicio o sprint final. Uma bela tangente pelo posto BR e as placas de faltam 500m, 400m começam a pintar... passo muitos corredores dizimados, outros me passam, chego a avistar o coelho militar...mas não deu. Chego na meta com 52:06 que é meu novo record nos 10k. 3min e 20s abaixo do anterior. Para quem não está treinando nada, é um tempo razoável. Tenho convicção que com treinos, o sub-50 vem na moleza. Mas isso não é minha prioridade...

Aliás, essa corrida foi atípica, pois não gosto de correr contra relógio. Como a galera carioca deixou a desejar nessa corrida, não encontrei ninguém antes da largada, optei por buscar o record. Mais uma parte da mandala conquistada, agora só falta a última.

Parabéns a Iguana pela ótima organização. Dessa vez não tenho nada a reclamar. Passei na CORUJA e apenas Paulo, Gian e Campêlo....cadê a galera??

Para o próximo ano, tenho outras metas, e correrei poucas de 10k. Não pretendo fazer esse circuito ano que vem... a organização da show! Eles estão prevendo 15 mil a 20 mil para o próximo ano... mas muvuca em prova pequena não dá pra mim. Vou focar nas provas longas e treinar mais longos nos fins de semana, pois quero estreiar na maratona em 2010. Quem sabe com a pilha dos amigos, como aconteceu na meia de junho, a estréia na prova Mor seja antecipada para 2009??

Boas corridas!!

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Choose Life

Definitivamente comprovado, eu tenho TOC. Transtorno obsessivo por corridas.

Como havia relatado aqui tempos atrás sobre a mudança de horários de treinos que iria fazer parte de minha rotina, finalmente ontem consegui colocar em prática a mudança.

Acordei às 5:30, e antes das 6h já estava na rua trotando. A cidade ainda dormia, estava escuro. Corri por lugares que jamais imaginaria passar correndo, devido ao grande movimento de carros durante o dia. Atravesso o campo de São Bento, e que bela imagem daquele lugar. Deu vontade de ficar correndo somente por ali, em círculos...mas eu ficaria tonto. Chego a orla de Icaraí e a mesma quase vazia. Apenas alguns guerreiros caminhando e poucos correndo. Ali vejo uma senhora com uma camisa que dizia "Choose Life".

Saudei-a e mandei um "vive la vie". Ela sorriu.

Fizemos escolhas certas, a vida e a saúde.

Gostei dessa mudança. Como os amigos que madrugam já haviam me dito, ficamos com uma disposição incrível no decorrer do dia. Amanhã repito a dose, pois o calendário de novembro está lotado de provas.

Minha esposa me diz que sou doido, acordo cedo para correr, mas não acordo cedo para tomar café antes de ir para o trabalho. Digo-lhe que tenho TOC, ela ainda sonolenta, não deve ter entendido.

Boas corridas!

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

more /dev/aneios

Ao contrário do que muitos devem estar pensando, este blog não morreu. Tá certo, ele agonizou por duas semanas sem receber nenhum post, mas ainda não ganhou uma lápide definitiva.

A ausência de postagens se justifica por minha ausência de treinos e corridas. Desde a 1/2 do RJ que não coloco as banhas para chacoalhar. Ritmo frenético de trabalho, saindo cedo de casa e chegando tarde...faltam-me forças e ânimo.

Por isso, treinos mesmo, só mentais! Daí o título do post para os fãs do Unix.

O que valeu nesses dias, apesar de estar trabalhando na distante Barra da Tijuca e que me faz perder no mínimo, 6h diárias somente no trânsito, é que passo pelo percurso de minha primeira meia maratona todos os dias, e boas recordações me chegam a mente. Aliás, posso dizer que meus treinos nesses dias se resumiram a sprints de 100m rasos...ao chegar na praça XV e ouvir o sinal das barcas, avisando que irei perdê-la, é sebo nas canelas, ao melhor estilo Bolt.

Nesses devaneios de duas semanas, descobri que a maratona do RJ no ano de 1986 teve largada em Niterói, atravessou a ponte, e teve chegada no Leme. Que percurso sensacional!! Já pensaram se esse percurso volta??? Eu até correria a maratona!

Outra novidade é que estarei em SP correndo duas provas até o final do ano. Em novembro, Guaratinguetá, na lendária corrida do Bar do Mané. E no fim do ano, a tradicional São Silvestre. Paulistas, vamos marcar um encontro!!

Preciso retomar os treinos, e o farei no sábado! Esses dias na Barra aumentaram o meu lastro na região abdominal. E quando o Leo Hacidume me diz: "para você é moleza correr essa, você tem lastro". Eu agora concordo...realmente tenho lastro.

Espero que a memória muscular não tenha sofrido amnésia.

Chega de devaneios!!

terça-feira, 14 de outubro de 2008

XII Meia Maratona Internacional do RJ

Foi uma grande festa a décima segunda edição da meia internacional do RJ, ocorrida no último dia 12 de outubro. A começar na véspera do prova, onde tivemos a oportunidade de conhecer e almoçar com o Marildo e sua família. Grande figura, que eu conhecia apenas do mundo virtual, e que no bate papo de algumas horas confirmei, e me identifiquei com a maneira fabulosa como ele encara as corridas de rua. Em dado momento, ele soltou um comentário que parecia uma profecia: "Todos meus amigos que entraram nessa de correr contra o relógio já quebraram e muitos hoje estão até fora das corridas".

Domingo, acordo cedo e ao atravessar a ponte em direção ao RJ, vejo que o sol sairia e não daria sopa. Encontro com o Leo Hacidume e com o Paulo Massa, e vamos juntos para São Conrado. Demos uma baita sorte de entrar por uma "porta" errada, e fomos parar dentro de uma campo de golfe. Nem pareceia o RJ e sim a ilha de LOST. Que grama tapete, que visual, deu vontade de fazer um trote por ali, mas não demoraria receberíamos um pito. Veio um Caddie cheio de parafernália de golfe, e avisou que não conseguiríamos chegar a orla por ali, e nos deu a dica do caminho de volta, mas pediu para que esperássemos a bola que estava vindo, e que lambada!! Na saída do campo, ainda tivemos a sorte de encontrar a recordista mundial nos 21km a queniana/holandesa Lornah Kiplagat que mais tarde estaria no topo do pódio. Um privilégio nosso. Ainda não eram oito da manhã e ela já estava super aquecida.

Chegamos a orla e no meio daquele povo todo, fomos avistados pelo Wlad. Conheci meus conterrâneos da turma do Araribóia Runners, Berg e xará Ricardo, foi muito bom conhecer vocês, que astral!! Todos emparelhando para a largada, rolando um Capital Inicial para ir animando a turma e do nada aparece o Manager Wlad, com um amarrado de água, oferecendo para a turma toda. O cara é sinistro!!

Largada com um pequeno atraso, sol na mufa, e lá vamos nós para a hora da verdade. Não tinha idéia se estava no meio ou fim do pelotão, enfim, aquela anestesia e êxtase de estar novamente correndo uma meia. O início foi muito tranquilo, a Nyemeyer de cara é bem tranquila, foi que nem vi passar, só curtindo aquele visual. Consegui manter o ritmo em 6min/km. A primeira hidratação no km 4 e leblon e ipanema já ficam para trás.

Em Copacabana, o calor derrubou muitos. Passo pelo Talban no km 9 e ele já demonstrava cansaço. Tento dar uma força e ele diz vai embora, toca. Digo que teríamos isotônico no km 12, sacanagem né? Poderia ter passado sem essa. Mando o primeiro gel e ao longe vejo o hotel onde sairíamos da orla para o caldeirão do aterro. Até a virada na Princesa Isabel, muito chão! Restava curtir a paisagem e as pessoas, que ao contrário da meia de junho, estavam super empolgadas e animando muito.

Enfim, Princesa Isabel. Vejo o staf da ACORUJA e vou na sua direção pegar um gatorade. Estava quente, mas valeu! Tomo um pouco e deixo a garrafa com um necessitado. Na entrada do túnel, passo por duas corredoras, mãe e filha, que estavam tirando fotos de tudo. Pego a máquina delas e registro o momento de sua entrada no túnel, que foto bacana que ficou!

Botafogo, e o posto oficial de Gatorade vazio! Já tinha acabado! Ali, naquele asfalto pegajoso, de tanto gatorade no chão, lembrei-me da infância. Era dia das crianças! Quem nunca usou grude de jaca para aprisionar passarinho? Ou fazer pipa de jornal com cola de arroz? Pois essa era a sensação de estar colado ao passar por aquele chão pegajoso.

Cheguei no aterro! Gente vibrando, passo pela chegada, ela a esquerda...para mim, ainda tinha uma super reta a encarar, até o MAM... mais chão pela frente, calorzão e nada de água. Ali dei uma segurada, km 16 e passo pelo Wlad andando. No km 17 começo minha agonia por água. O Xará do Araribóia me passa, dando uma baita força, mas não daria. Se não parasse ali, não completaria. Pela primeira vez, andei (ou kansei como diz a Mayumi)! E foi providencial. Andei até o posto de hidratação no km 18. Pego três copos e saboreio cada ml, devagar. Ali estava com 1:52min, volto a correr e vejo que estava bem, daria para fazer em menos de 2:11 e seria meu record pessoal. Faço a volta no MAM, e encontro o companheiro de equipe, Renato Coradelo, em luta com dores na panturrilha.

Reduzo, dou uma força, troto com ele e ali reflito. O que valeria mais a pena? Partir para o record ou dar força para ele chegar? Como tinha dito no post anterior, estava correndo em homenagem ao meu avô e tenho certeza que ele ficaria mais feliz com a segunda opção. Foi o que fiz...

Nessa de ir trotando, outro que estava quebrado e caminhando se anima e entra no bonde, o Marco Campelo, e vamos ali, no ritmo de cruzeiro até cruzar a meta. Fechei bem, inteiro, com 2:15 e estremamente feliz.

Se você que está lendo chegou até aqui, parabéns!! A Yescom arrebentou dessa vez. Minhas únicas ressalvas são com relação ao horário da largada (mas isso é culpa da Globo! Parece que conseguiram antecipar a largada da Pampulha) e o posto do gatorade, que já tinha acabado quando passei por ele.

No mais, bela medalha, kit pós ok, aguá em fartura e gatorade, tudo nos conformes. Passo na tenda da CORUJA, encontro os amigos para a social, Marildo passa por lá para conhecer a turma dos blogueiros cariocas mas apenas o Paulo Massa estava por ali. Fomos embora, na certeza de que foi a corrida mais dura de nossas breves carreiras.

A memória muscular funcionou. Dessa vez não treinei tanto quanto a da meia de junho, mas por muito pouco a memória não teve amnésia.

Tenho certeza que o record pessoal vai ser quebrado em breve, de preferência longe do calor do RJ, dicas?? Mas isso não me perturba em nada. Fui dormir feliz, inteiro. Ahhh, Marildo, e antes que me esqueça, não encarei a pelada a tarde, mas fiz pior...era dia das crianças, e levei a Júlia na praia. Que canseira que ela me deu...ainda corri com ela na areia a tarde...Pai super-herói!!

Graças a nossa paparazzi oficial, o evento não ficou sem registro. Muito obrigado Aline!

sábado, 11 de outubro de 2008

In Memorian

Mais uma vez recorro a dubiedade do título do post...

Em primeiro lugar, pois estarei confiando novamente na memória muscular para enfrentar minha segunda prova de 21km. Semana atribulada, sem nenhum treino, sendo o último longo de 13 km realizado há 9 dias. Não me deixe na mão memória!!

Em segundo, pois irei dedicar essa prova ao meu Avô Laiz Ronzani, que se já se encontra no mundo espiritual. Lembrei dele especialmente por correr no dia 12 de outubro, ele que era fã de N.S. Aparecida. Também por ser dia das crianças, e registrar na memória tantas boas histórias que ele nos contava quando da idade infantil...eu bem que tento usar a criatividade e imaginação que ele usava, contando histórias para minha filha, mas reconheço que não chego nem aos pés do velho Laiz. Muito obrigado meu avô!

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Tempo

Quem não se empolga ao ouvir a introdução da música Time do Pink Floyd?

O som do relógio, a linha melódica da guitarra, a virada da bateria e finalmente...

Ticking away the moments that make up a dull day. You fritter and waste the hours in an off hand way.

Pensando na letra, realmente "Você desperdiça e perde as horas de uma maneira descontrolada".

Almoçando essa semana com o Paulo Massa e o Wlad, o Paulo me deu uma dica sensacional que compartilho com vocês. O Google Reader, que nada mais é que um leitor de RSS. Ali, vocês "assinam" os blogs que desejam ler, colocando a URL dos mesmos.

Para quem não conhece, a tecnologia RSS permite aos usuários da internet se inscreverem em sites que fornecem "feeds" RSS. Estes são tipicamente sites que mudam ou atualizam o seu conteúdo regularmente. Assim o usuário pode permanecer informado de diversas atualizações em diversos sites sem precisar visitá-los um a um.

Para mim, isso foi uma mão na roda!! Apesar de conhecer a tecnologia, eu não usava!! No mesmo dia coloquei em prática o uso do RSS através do google reader, para ganhar tempo!

Quando eu coloco aí no lado, visitas diárias obrigatórias, eu visito diariamente esses blogs dos amigos, e como vocês podem ver, a lista vai crescendo... e tinha dias que não conseguia ir em todos os blogs. Com o RSS, meus problemas se acabaram! Agora só vou nos que mudam... aliás, nem preciso visitar os que mudam, leio no próprio google reader. A menos que queira fazer algum comentário, e sempre quero rsrs, ai sim vou ao blog.

Os blogs hospedados no blogspot permitem divulgação do RSS. Basta ir na aba configurações, e depois clicar em site feed. Ali você decide se divulga só uma sinopse do post ou o post inteiro.

Para os blogs hospedados no zip.net, já acontece a divulgação por RSS automática, bastando colocar no leitor de RSS a palavra rssblog após o nome do blog. Por exemplo, o blog do Marildo que está em http://4corredores.zip.net/ você coloca no seu leitor de RSS a url http://4corredores.rssblog.zip.net/

Da minha lista, apenas o Fábio Namiuti não disponibiliza o RSS ainda. O RSS do blog do Harry está com erro. Verifica ai com a galera Harry.

Existem outros leitores de RSS, mas como uso o gmail como leitor de mail, nada melhor que ter o google reader como leitor de RSS, assim dou minha parcela de colaboração para o Google dominar o mundo.

Pode-se incluir também um novo gadget nos blogs hospedados em blogspot, chamado "lista de blogs", e que são baseados em RSS, mas observei que o blog fica um pouco lento para carregar. Preferi não usá-lo.

Ao contrário de muitos que ainda pensam que "tempo é dinheiro", para mim, tempo é oportunidade.

Boas leituras, com RSS!

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Técnicas Verticais

A turma que pratica escalada avalia a dificuldade de uma via através do grau da mesma.

Como as subidas são o terror de muitos corredores, e como teremos na meia do RJ no próximo fim de semana uma escaladinha grau I, subida da Niemeyer, posto aqui a dica que encontrei no blog do Rodolfo Lucena para enfrentar os paredões.

Dica para correr melhor em subida
Motor de proa

Vez que outra, coloco aqui alguma coisa que aprendi ao longo desses anos de corrida.

Como sempre digo e aviso, não sou técnico nem especialista. Falo de coisas que me ensinam e que, pelo menos no meu caso, deram certo.

Uma delas foi uma dica que ouvi um dia, quando arfava e bufava para subir a lomba da Biologia, muito conhecida dos corredores que percorrem o circuito da Cidade Universitária da USP.

Um sujeito bem mais veterano do que eu me orientou: "Mexe mais os braços, mexe mais os braços". E, emparelhando comigo, explicou que a movimentação ajudava a melhorar o equilíbrio do corpo e ainda funcionava como uma espécie de motorzinho, "puxando" a gente para cima.

Sei lá se a explicação está correta, mas o certo é que, aumentando a movimentação dos braços durante a subida, ela fica mais fácil e você consegue, pelo menos, manter sua velocidade média. Além de receber um incentivo de seu corpo: se as pernas se arrastam, os braços se agitam e avisam as pernas que não podem ficar paradas.

Cada um, é claro, vai ter de encontrar o que é, para si, esse ritmo mais forte da movimentação dos braços. E não estou falando de sair com os braços girando alucinadamente. É só aquele movimento pendular, comum, que normalmente fazemos e de deve ser acelerado um pouco lomba acima.

Em contrapartida, na lomba abaixo é importante enrijecer o abdome, organizar o corpo, largar os braços, soltar-se para reduzir o impacto e defender as engrenagens todas.

Se você experimentar essas dicas e tiver comentários, sou todo ouvidos (ou dedos no teclado, sei lá...). Ou, se tiver outra dica, ela também é bem-vinda.


Li essa dica na semana passada, e a coloquei em prática no fim de semana. Para mim funcionou muito bem. Mas faço coro com o Rodolfo, cada um sabe de si. O que vale para um pode não dar certo para outro. Aliás, nos comentários desse post, muitas outras dicas apareceram...testem e confiram... só não sugiro testar in loco, no dia da prova. Hideaki, gostei muito de sua dica também, estou usando uma combinação de remadas com locomotiva rsrs.

Segue altimetria da meia maratona do RJ. Já começamos subindo, e a conquista dá-se no segundo quilômetro.
Boas escaladas!! E boas corridas!

sábado, 4 de outubro de 2008

Quer correr mais rápido?

Você é daqueles que adora correr contra o relógio e fica tentando em toda corrida quebrar seu record pessoal??

E se por acaso não consegue o feito, fica chateado, emburrado o dia todo, se sente o pior dos seres e até pensa em desistir das corridas e da vida de atleta amador??

Seus problemas se acabaram... e olha que não é uma solução Tabajara.

A revista Contra-Relógio do mês de setembro trouxe uma reportagem que achei bacana, assinada por Marcelo Augusti e que traz a dica para correr mais rápido.

São duas sugestões: ou você aumenta a amplitude de sua passada (as famosas passadas largas da Mayumi), ou aumenta a frequência das mesmas. Parece óbvio né?? E ele comprova matematicamente as duas sugestões, o que para mim que sou engenheiro e apreciador da matemática achei bem bacana.

Supondo que o corredor percorre 10 km em 50 min, e fazendo os cálculos para as duas sugestões, chegou-se ao seguinte resultado.

1) Se o corredor aumenta a amplitude da passada em apenas 2%, ele conseguirá terminar os 10 km com o tempo de 49:10.

2) Se o corredor aumenta a frequência das passadas, ele termina os 10 km com 48:50.

Não quis publicar os cálculos aqui para poupar os que não têm intimidades com contas, e também para convidá-los a ler a revista, afinal, irão encontrar nela um depoimento muito bacana do nosso amigo Fabio Namiuti.

Aproveito esse post para homenagear nosso amigo Jorge Maratonista, cujo blog comemora o primeiro aniversário. Vida longa ao Jorge e ao JMARATONA. Detalhe, o cara voa baixo mesmo, e constatei na prática observando seu estilo de correr, que ele usa a segunda sugestão acima...passadas curtas, baixas e rápidas! Em alta frequência. Salve o Jorge!!

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Circuito ACORUJA - 3a etapa

No último domingo (28/09) participei da terceira etapa do Circuito ACORUJA, equipe de corrida que faço parte, realizada na lagoa Rodrigo de Freitas, com opções de percurso de 1 volta na lagoa (7,5 km) ou duas voltas (15km).

Foi minha primeira participação no circuito ACORUJA bem como a primeira vez que corri na Lagoa. Optei por fazer 2 voltas como mais um treino de luxo para a meia do RJ.

Pelo menos quatro avisos me foram dados para desistir dessa prova:

- Deixei para retirar o kit na última hora, e com o dilúvio que caiu no sábado, não teria como me deslocar a tempo até o rio Sul para retirada do mesmo. Aviso 1: fique de fora dessa.

- Estava sentindo um desconforto na panturrilha, semelhante ao que senti quando lesionei ao iniciar nas corridas. Aviso 2: a meia maratona está aí, não vá quebrar agora.

- O Wlad me liga dizendo que tinha extraído dois dentes e que iria se poupar, desistindo da prova. Como a me mandar uma subliminar...aviso 3: se poupe também.

- A mística da Lagoa, onde pelo menos quatro amigos corredores relatam ter quebrado naquele local. Aviso 4: você será a próxima vítima.

Com tantos avisos, já tinha desistido de correr a etapa, mas então me liga o Paulo Massa, por volta das 16hs, perguntando se eu já tinha retirado o kit, dizendo que já estava no Rio Sul e que poderia retirar o meu. Enfim, era o aviso do bem... resolvi encarar mais esse desafio.

Cheguei cedo na lagoa, a largada estava prevista para 7:30h, o tempo estava agradável para correr e eu precisava fazer um bom alongamento e aquecimento, curtindo aquele visual bacana. Encontro com o Paulo, filo um gel dele pois havia esquecido o meu em casa, pego o kit, e vamos para a largada que foi pontual.

A primeira volta foi de conhecimento do território, tudo muito novo pra mim. Fui na companhia do Paulo quase a volta toda, mantendo um ritmo constante de 6min/km e bem preocupado com a panturrilha. O Lugar é muito agradável para correr e comecei a curtir a paisagem e esquecer da batata. Despeço-me do Paulo e abro a segunda volta. Logo no início a dormência na sola do pé, sentida na prova da Mizuno se manifesta, e vou correndo com ela grande parte dessa segunda volta. Tenho quase certeza que é devido a meia que usei, a mesma da Mizuno. Vou tirar a prova disso no fim de semana, onde correrei com outra meia. Aumento um pouco o ritmo e bate o desespero, pois estava com sede, e não lembrava onde era o posto de hidratação. Até cheguei a achar que o staf havia saído fora, pois tinha absoluta certeza que o ponto já tinha passado. Tomei o gel no seco e continuei na luta. Alguns metros a frente, eis que surge o posto de hidratação. Vi que muito a minha frente tinham dois corredores, e resolvi tentar ultrapassá-los. Perseguição bonita, emparelhei e poeira neles. Estava crente que estava abafando, quando vejo o resultado final no site da equipe... se não tivesse ultrapassado esses dois, chegaria em penúltimo. O nível da galera da ACORUJA é pauleira, não dá brincar com os caras.


Fiquei em 32 de 35, e fechei com o tempo cravado de 1:27:00. Não senti a panturrilha e fiquei até o final, na esperança de ser contemplado com algum brinde no sorteio, afinal eram muitos...mas novamente água!! Como sou azarado em sorteios...Paulo ganhou, Jorge, Peter, todos ganharam brindes, menos eu.

Agradeço e parabenizo a diretoria da equipe ACORUJA pela excelente prova. Agora nos encontramos na meia maratona do RJ, 12 de outubro. Até lá e boas corridas!!

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Ode a Celebração

Como diz o Fábio Namiuti:

"...existem corridas para competir e existem corridas para celebrar."

Todo esse papo começou nos dias que passamos no ES, por ocasião das 10 milhas da Garoto. Ali constatamos na prática como a corrida aproxima as pessoas, como ela é solidária e tem o caráter gregário.

Desse primeiro encontro no ES, surgiu a idéia de realizarmos, pelo menos uma vez ao ano, um programa desse tipo. Escolher uma cidade fora do eixo RJ-SP para fazer turismo e por "coincidência", correr uma prova nesse período. Uma corrida de celebração!

O convite é extensivo a todos os amigos, reais e virtuais, que também são apaixonados pelo esporte. Para o próximo ano, escolhemos Foz do Iguaçu, uma meia maratona realizada dentro do parque das cataratas.

Agendem em seus calendários. Convidem seus familiares e amigos.

Será 5 de julho. Para quem não sabe, meu aniversário. O bolo é por minha conta!

Até lá!!

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

19ª Dez milhas Garoto

Essa foi minha primeira corrida inter-estadual. As 10 milhas Garoto, entre as cidades de Vitória e Vila Velha no Espírito Santo.

Cheguei com a família na sexta (12) por volta das 16h, após percorrer de carro 430km. Dá próxima vez, farei como os amigos Paulo Massa, Fábio Namiuti e Guilherme Maio, que acertadamente (ou não?) foram de avião. Cheguei no bagaço, mas feliz por poder conhecer os amigos de SP pessoalmente.

A noite, Eu e o Paulo fomos buscar os paulistas no aeroporto, e dali partimos para a primeira rodada de carboidratos no ES, num bate papo muito agradável onde o assunto principal era???? Corridas, óbvio.

No sábado pela manhã, partimos para a "Fantástica Fábrica de Chocolotes", para retirada do Kit.


Diga-se de passagem, uma fila bem grande, encontrando certo tumulto na retirada do mesmo. Mas tudo era festa, não estávamos ali para arrumar stress, e após tudo resolvido, todos com seus kits (blusa bacana!!), fomos na lojinha da fábrica, fazer a comprinha básica. Após tantas guloseimas, tome mais uma rodada de massa no almoço.


Domingão, café da manha frugal(??) no hotel e partimos para a orla de Camburi em Vitória, onde se daria a largada. Ali ficamos sabendo que a premiação de um carro não seria para o vencedor em ambas categorias, mas para o primeiro brasileiro a chegar, sacanagem!! Tiraram os gringos do páreo.. O tempo estava nublado, mas muito abafado, e o sol deu as caras em vários momentos. Outro detalhe era o número de cadeirantes, nunca vi tantos participando de provas de rua. Figuras carimbadas das corridas de ruas ali estavam, como o vovô que corre descalço com bandana do Brasil, Bob Marley Clone, homem esqueleto, e por ai vaí...essas figuras merecem um post! E eles correm pra caramba!

Largada pontual às 9h, e lá vamos nós para mais uma aventura. Em torno de cinco mil corredores, e como a avenida era larga, não houve confusão na largada. Larguei na companhia do Namiuti, no pelotão atrás, e em menos de 4 minutos já havíamos cruzado o pórtico. O primeiro km foi tranquilo, na faixa de 6 minutos. O segundo passei com 5:38 e o terceiro com 5:47. Nada de água por enquanto...nesse ponto, perco o Japa de vista. Fiquei preocupado pois o próximo km seria pedreira, a temida subida da terceira ponte, que liga Vitória a Vila Velha, e com certeza o clímax da prova.



Eis que chega o primeiro posto de hidratação no km 4, pertinho da subida da ponte. Mudei minha estratégia e tomei o primeiro gel ali. Ao ver a subida/paredão me veio a mente um grande amigo da cidade de Vila Velha, Júlio Grandi Ribeiro, morto há alguns anos. Dediquei-lhe aquela subida, e orei por ele, que tanto bem fez por aquela cidade. Foi uma vibração sensacional! Obrigado por tudo Julinho!

Muita gente caminhando na escalada, o que me dava um grande ânimo, pois ultrapassei muita gente ali. É 1 km de subida, com um visual maravilhoso. Subi forte, fazendo 6:22 até chegar ao km 5. Chegando na conquista do cume, agradeci a Deus pela oportunidade de estar ali, naquele cenário tão fabuloso. Avistei a Fábrica da Garoto, ao longe, onde seria a chegada. Após subida, tome trecho de descida... coloquei na banguela e sentei o pé. Enfim, Vila Velha! Público animado, vibrando, torcendo, jogando água de mangueira, uma grande festa! Parabéns público! Água novamente somente no km 8. Calor pegando, gente passando mal... Vila velha possui algumas subidas camufladas, que pegam o corredor despercebido. No trecho final, mais dois postos de hidratação, mando o segundo gel no km 12...se não fossem as águas de mangueira dos moradores, muitos teriam sucumbido.

Último quilômetro, hora de tirar leite de pedra para o sprint final. Consegui fechar o último km em 5:14, ultrapassando muita gente nesse km. O que é, para mim, um final apoteótico! Conclui muito bem, inteiro, com 1:35:27, record pessoal quebrado da semana passada! Na dispersão encontro o Namiuti e vamos retirar a medalha (bonita!) e o kit pós-prova (excelente por sinal, com vários produtos Garoto). Depois encontramos o Paulo e o Guilherme, bem como a Janete, esposa do Fábio, que foi a paparazzi oficial do evento.

Resumindo, a prova pega! É bonita, porém difícil e traiçoeira. Voltarei!!


Gostei muito da participação da torcida. A organização deixou a desejar em muitos aspectos, especialmente na retirada do kit e na hidratação...mas como diz o Namiuti, nós estamos mal acostumados mesmo, lá fora não tem essa fartura de postos de hidratação. O melhor foi conhecer pessolmente essa galera de SP que só conhecíamos de contatos eletrônicos. Valeu mesmo!! Até a próxima!


quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Rumo ao ES

Mais uma semana atribulada. Mudança de residência equivale a muitos treinos longos. Como isso cansa e desgasta. Enfim...estou de malas prontas, rumo as 10 milhas da Garoto, no ES.


Para aquecer, corri 5 milhas hoje na companhia de meu sogro. Estou muito gripado, e tive dificuldades.

Na pior das hipóteses, o passeio esta garantido. Corrida será um plus ao turismo.

Pronto para o que vier no ES!! E que venham chocolates!!

Somente voltarei a postar e responder na segunda...deixem comentários.

Guilherme, Namiuti e Massa, até lá!!

Boas corridas!

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

10 milhas Mizuno

Ontem, 7 de setembro, corri as 10 milhas da Mizuno, no RJ. A metereologia se enganou, e a previsão de nublado foi substituída por um belo sol. De certo modo foi positivo para sabermos o que vem aí pela frente na meia maratona de outubro, e pelo visto será chumbo grosso.

Até que para a distância do percurso (16,1 km), o público estava muito bom, em torno de 4 mil pessoas. Com certeza o fato de se poder fazer a prova em revezamento contribuiu para esse quórum.

Encarei a prova como um treino longo, de luxo é verdade, para a meia maratona. Os postos de hidratação estavam bem distribuídos, e a marcação dos km perfeita. Interessante que eles marcaram o percurso tanto em km quando em milhas. O local da largada também foi melhor localizado, tanto em facilidade de estacionamento, posição das tendas, dispersão e também por não acordar os moradores amigos do prefeito, podendo ocorrer a largada às 8h.

Fui grande parte da corrida na companhia do Leo Hacidume. Pela primeira vez na história desse país senti cãimbra na sola do pé em dois momentos. Na primeira o Leo foi solidário e reduziu o ritmo para seguirmos juntos. Na segunda, disse a ele para seguir em frente que iria me poupar. Vou ter que andar com sal no bolso para as próximas.

A organização foi excelente, a camisa é ótima, e a medalha tb. Espero que essa prova entre para o calendário da cidade.


Na chegada encontro o Harry, de SP, que estava esperando a Jacke chegar...espantado com o calor! E olha que o sol não foi dos mais fortes...

Foi minha estréia na distância, e por isso um humilde record pessoal. Curioso que meu tempo no relógio foi idêntico ao oficial, até os segundos, isso nunca aconteceu! Fechei em 1:36:51.

Agradeço ao Wlad mais uma vez pela logística das inscrições. Arrebentou camarada!


Semana que vem encaro outra 10 milhas, dessa vez no ES, as 10 milhas da Garoto, onde terei a companhia dos amigos Guilherme Maio, Fábio Namiuti e Paulo Massa.

Até lá e boas corridas!

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Diversão para as férias

Hoje não corri. Fiz algo que não fazia há tempos... caminhei na orla, na companhia de meu pai. Foi ótimo! O cara está em grande forma e o coração melhor que o meu. Nem parece que já teve infarte! Valeu a companhia e o papo Pai!

Well, semana que vem estarei de férias! E já arrumei diversão...

Achei uma empresa na net bem interessante. Ela faz quebra-cabeça personalizado! Você envia a foto e eles te mandam o quebra-cabeça. Mandei a foto que uso no perfil do blog, minha estréia em meia maratona. Vejam o resultado.

E daí, após montado, farei um quadro com moldura de vidro. Legal né! Recordação para sempre, pois também foi a estréia da Júlia nas corridas.

Adoro Puzzles!! Resta saber se Julinha vai deixar eu montar isso rsrsrs.

Boas corridas!!

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Pangaré like

O título desse post é dúbio.

As últimas semanas não tem sido muito produtivas em termos de treinos, estou rodando pouco, quase nada. Para tirar esse atraso, em virtude das duas provas de 10 milhas que estão por vir nos próximos domingos (Mizuno e Garoto), tive que fazer hoje o treino longo que burlei no sábado. Daí, o primeiro sentido do Pangaré like. Meu camarada Guilherme, em sua ansiedade para estreiar na meia maratona no último domingo, fez um treino longo dias antes da estréia, e eis que eu o imito, rodando 14km hoje.

Iniciei o treino num ritmo muito forte, e antes do primeiro km o Juvenal aparece e me diz: "Oi, tudo bem? Estou por aqui hein... pra que tanta pressa?? Como nunca havia dialogado com o garoto, respeitei sua aparição repentina, e passei para ritmo de pangaré, pois não poderia arrumar encrenca com ele na véspera da corrida, daí o segundo sentido do post.

Fiz um trajeto diferente do que costumo fazer, indo para outras bandas de Niterói, pegando a estrada Fróes, e partindo para São Francisco. A Fróes é perigosa demais, os carros vem em alta velocidade em mão única, e a calçada é muito estreita, obrigando-o a ir pra rua em alguns trechos. A orla de São Francisco é bem mais agradável que a de Icaraí. Sem muvucas, muito menos carros, bem mais larga e com um lindo visual.

Cuidado com o design das pedras portuguesas, que pode deixar alguns tontos. Fui até a estação das barcas de Charitas, também obra do Niemeyer.

Na volta, a Fróes oferece um excelente treino de subida. Gostei muito desse novo trajeto. Farei outras vezes! Para quem curte belas imagens, eis algumas fotos de Niterói. Enjoy!

Boas Corridas!!

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Cacildis

Ainda estou brigando com a rotina...não consegui treinar pela manhã nenhum dia. Pra dizer a verdade, não consegui treinar mesmo nessa semana.

Para aliviar o stress de uma semana que vai chegando ao fim, nada melhor que umas passadas pela orla, a noite mesmo. E saí hoje para o primeiro treino da semana. Foram 9km num ritmo pangaroso...mas no quilômetro final, a figura do inesquecível Mussum me veio a mente... me explico.


Estava tranquilão, curtindo o visual, quando emparelha e me passa um "corredor". A figura estava com um bermudão florido estilo Havai, camisas e tênis que denotam não ser do ramo. Como diz o amigo Régis, a gente conhece quem é do ramo, pelo estilo, pela postura, etc...pensei, "Cacildis!". Bem, não poderia ir pra casa com um desaforo daquele, deixei a figura distanciar uns 50 m para ter seu dia de glória e parti para o sprint final do treino.

Cheguei junto, emparelhei, diminui o ritmo, deixei uma leve poeira e senti que ele quis acompanhar...mandei seta pra esquerda, depois pra direita e chamei pro pega. Distanciei, poeira nele, e terminei o treino com o dever cumprido. Para minha surpresa, estava caminhando para uma área onde faço o alongamento no final da orla, e eis que a figuraça passa na minha frente e faz o retorno colado a mim...como a querer ainda tirar onda devia pensar...tá cansado??? Eu ainda não parei, e vou voltar...Va bene, teve seus 30s de fama, e ainda ganhou uma postagem...é cada um que me aparece.

Boas corridas!!

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

A subida do Niemeyer

Como disse num post anterior, estou de volta a minha terra, Niterói.

Como é bom voltar a nossa cidade natal!

Ontem consegui dar uma corrida na praia, foi o re-encontro. O título do post não faz referência a subida da Av. Niemeyer que vamos encarar novamente na meia maratona de outubro, mas sim a subida do Museu de Arte Contemporânea, obra monumental do Oscar Niemeyer e cartão postal de Niterói.

Ser abduzido por esse disco voador é sensacional, nem se percebe a subida que testa a resistência de muitos corredores e caminhantes para se chegar nele.



Apesar de ontem ter corrido a noite, tive a prova que passar a correr pela manhã bem cedo será muito mais proveitoso...a noite a orla fica lotada, tem que ficar desviando, correndo em zigue zague, além da poluição e stress de trânsito...nesse ponto, Rio das Ostras era show. Já pela manhã, observo muito menos gente, carros, além de ganhar um gás e muita disposição para encarar o batente.

Termino com o Gonçalves Dias, e sua conhecida Canção do Exílio.


Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves, que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá.

Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas várzeas têm mais flores,
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida mais amores.

Em cismar, sozinho, à noite,
Mais prazer eu encontro lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Minha terra tem primores,
Que tais não encontro eu cá;
Em cismar –sozinho, à noite–
Mais prazer eu encontro lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Não permita Deus que eu morra,
Sem que eu volte para lá;
Sem que disfrute os primores
Que não encontro por cá;
Sem qu'inda aviste as palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Boas Corridas!!

domingo, 17 de agosto de 2008

Corrida de Inverno, onde??

Hoje corri a corrida de inverno(??) da Adidas. Que calor foi aquele?? Também nunca vi tanta gente reunida no circuito das estações...pelo site da organizadora, as inscrições fechavam no limite de 5 mil atletas, mas tinha muito mais do que isso...para se ter uma idéia, não estava no final do pelotão e passei pelo pórtico da largada com 9 minutos de prova.


Estava tão distraído com o mar de gente, que esqueci de iniciar o cronômetro ao passar pelo tapete...daí corri sem referência de tempo. Comecei num ritmo forte, desviando de muita gente, e somente consegui sair da muvuca e do funil por volta do quarto km! Até ali fui na companhia de meu primo Fernando, que estreiou nas corridas de rua, e o fez em grande estilo percorrendo os 5 km.


Dali em diante, tive que brecar pois o calor estava insuportável, e se continuasse no ritmo que estava iria quebrar. Liguei o módulo "Curtir Paisagem" e fui para o trecho com poucas sombras da segunda metade. Ao contornar em botafogo de regresso ao aterro, evoco Éolo, solicitando vento!! E fui atendido logo a frente, com uma providencial brisa marítma.

Dessa vez, guardei gás para o sprint final, e fiz o último km num ritmo forte, não sendo ultrapassado por ninguém, e deixando muitos para trás rsrs. Devo essa dica ao Fábio Namiuti, a quem posto aqui uma foto da galera roubada do blog do Wlad, para lhe dar saudades, e nos vir visitar na meia de outubro.



A organizadora vacilou em alguns pontos, especialmente na questão das camisas (tiveram que confeccionar mais, e ficaram fora do padrão, com cores diferentes e costuras aparentes). Pelo visto, a próxima etapa será semelhante, muvucada, e com largada às 9 para não incomodar o sono do pessoal do aterro!

Tempo oficial: 55:43. Nada mal para as CNTPs.

Boas corridas!!

sábado, 16 de agosto de 2008

Confiando na memória

Pois é...

que semana corrida! E sem corrida... não consegui treinar em nenhum dia.

Vou para adidas amanhã confiando na memória muscular... não aguentei e tive que dar um trotezinho hoje, 6km em ritmo de cruzeiro, só para refrescar a memória.

Possivelmente entrarei para os amantes do galo da madrugada. Estou pensando em mudar a rotina de treinos e passar a treinar entre 5 e 6 horas da manhã. Quem treina nessas horas afirma que ganha mais disposição no decorrer do dia. O problema que vejo é que o corpo sai de uma situação de repouso absoluto e recebe uma carga de exercícios muito rápido. Digam suas experiências.

Minha prioridade é a família, daí a motivação para mudança de horário, para passar mais horas com meus queridos... vale o esforço.

Nos vemos amanhã no aterro. Até lá e boas corridas!!

domingo, 10 de agosto de 2008

Ladeiras again

Estou em ritmo de cruzeiro aqui no blog...

Nesse fim de semana fiz um treino longo de respeito. Não pela distância, mas pela dificuldade.

Muitos não gostam de ladeiras. Eu adoro... para mim, o treino mais difícil são os intervalados. Na semana que passou realizei um deles, mas não tive oportunidade de relatar aqui...águas passadas.

Tinha tempo que não subia para cachoeira dos bagres, onde me preparei para encarar a primeira meia maratona. Não resisti ao convite de meu sogro, e no sábado estávamos lá encarando as cordilheiras. No trecho mais difícil, onde é necessário ligar a tração para subir, quase usei a marcha reversa, tentando realizar a experiência narrada pelo Hideaki no blog da Mayumi. Resolvi não usar mão do precioso recurso...oportunidades não faltarão, pois descobrimos caminhos alternativos mais difíceis ainda que serão explorados daqui a duas semanas.

No trecho onde sempre peço arrego, e faço um pit stop para descançar, após retomar o fôlego, fiz 3 tiros de 100 m em ladeira com uma inclinação respeitável... subia a pirambeira e descia colocando os bofes pra fora. Após o último tiro, subimos em caminhada até uma bica natural para matarmos a sede. O retorno foi tranquilo, afinal, para baixo, o santo ajuda.

Total de 14km percorridos de boas corridas!!

PS: Estou de volta a minha cidade natal. Espero conseguir treinar essa semana e postar a experiência do re-encontro.

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Inscrições Abertas

Aos corredores de plantão.

Estão abertas as inscrições para as 10 milhas Garoto. Será no dia 14 de setembro, largada na praia de camburi em Vitória e chegada dentro da fábrica da garoto em Vila Velha.


Inscrições limitadas, garantam a sua.

A minha já está garantida!! Vitória aí vamos nós!

segunda-feira, 28 de julho de 2008

VII Corrida Petros

Aconteceu no último domingo (27), no aterro do flamengo, a oitava edição da corrida da Petros. Foi minha primeira participação nesse evento, e gostei muito da prova e da organização.

Para um bom começo, a corrida foi grátis! A organização caprichou no pré-prova, nos postos de hidratação a cada 2km, e no pós-prova, com um bom kit e premiação para os três primeiros em cada faixa.

O percurso era de 6km. Passei no primeiro km com 4´30´´. Achei que o cronômetro estava louco, pois dificilmente conseguiria um pace desse. No km 2, 9´15´´, daí animei para buscar um record. Não verifiquei o pace nos terceiro e quarto kms. No quinto passei com 23´ e aí morguei...baixei o ritmo e consegui fechar com 29´12´´. Fiquei em 74 na geral e nono na faixa.

Na chegada encontrei com o Paulo Massa, e depois com a Flavia, e ficamos esperando o sorteio e a premiação. Pra variar, água pra mim nos sorteios. Parabéns a Flavia que subiu no pódio na sua categoria!



Tinha planejado fazer mais 6km para completar o longo de 12km do fim de semana, e como o Paulo iria fazer um treino de 8km, acompanhei-o, terminando o treino com um total de 14 km. Valeu a companhia meu camarada! Tivemos noção da CNTP que teremos na meia em outubro! Sol de rachar em torno do meio dia. Gostei muito do treino e dos papos.



Até a próxima, e boas corridas!!

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Baú do Hoffmann: tirou daqui óóó

Volta e meia, tiro uma pérola do baú. Dizem que minha memória rã é um sapo rsrs.

Ontem me lembrei do Múcio, aquele personagem do Jô Soares, que era um Maria vai com as outras, sempre corcondando com quem estava com a palavra, e no final colocava o dedo na boa e dizia: "tirou daqui óóó". Lembram-se???

O Múcio me veio a mente porque após aproximados 50km de amaciamento, meu cérebro já se acostumou com o coturno, e não estou sentindo tanto peso como da primeira vez. Realmente, como diz o Nuno Cobra, o cérebro é burro, conseguimos enganá-lo com facilidade. Obviamente que o tênis não emagreceu, continua com o mesmo peso. Como diz Marina Colasanti, a gente se acostuma.

Essas ligações mente-cérebro-corpo são bem interessantes...

Termino por aqui, lembrando novamente o Jô Soares: "Beijo do Gordo!"

PS: Estou de dieta!

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Corri de Coturno

Fiquei impressionado na última corrida dos fuzileiros ao ver os militares correndo de coturno. Aquilo parece ter um peso impressionante. Daí, comentando com amigos, me disseram que alguns deles são bem mais confortáveis que muitos tênis de corrida.
Ontem também corri de coturno. Acostumado com a leveza quase pena da Asics e da Sprint, coloquei na pista o novo Mizuno Creation 9. Tenho a versão anterior dele e gosto muito, mas a versão atual está um chumbo só. Como foi cavalo dado, não se olha os dentes.

O primeiro km foi sofrível, literalmente me arrastei, parecendo correr em areia de praia. Pensava estar num ritmo horroroso e qual foi a surpresa ao saber que fiz em 6min o primeiro km. Duas coisas me vieram a mente... a primeira, o comentário da Mayumi sobre sua prioridade em aumentar a distância e não se preocupar com o tempo (tb penso assim), e a consequência natural do tempo diminuir na medida que ganhamos resistência e fôlego, estou sentindo isso na pele. A segunda, como aconteceu com o fiel escudeiro, a minha possível expulsão da Irmandade dos Pangarés, pois é uma audácia de minha parte pensar estar se arrastando com um pace de 6min/km.

Continuei no combate, e a partir do terceiro km, estava acostumado com o lastro no pé. Pensava nos comentários da galera que correm a Fila Night, que dizem voar ao sair da areia da praia e pegar o trecho de asfalto... Pretendo continuar correndo com o coturno nessa semana, para também, quem sabe, voar baixo quando colocar o sprint para correr a prova da Petros.

Tirando o problema do peso, tanto do tênis (talvez seja exagero meu, por estar acostumado com tênis muito leve) quanto de minha pochete natural na região abdominal rsrs, o Mizuno é bem confortável, e o amortecimento é muito bom. O preço dele aqui no Brasil que é um absurdo! Caso tenham mais impressões, comentários são bem vindos.

Boas corridas!!

segunda-feira, 14 de julho de 2008

200 anos dos fuzileiros navais

Aconteceu no último domingo a maratona TAM de revezamento em homenagem aos 200 anos dos fuzileiros navais. Graças ao Capitão virtual Wladimir, conseguimos reunir 3 equipes para uma confraternização entre blogueiros e amigos virtuais.


A Organização da prova ficou a cargo da Corpore, e teria sido brilhante a menos do detalhe de não marcar os kms do circuito da prova. Sensação de navegar sem bússola...e falharam também na medição do circuito, que teve 11km ao invés dos aproximados 10.550m...enfim, seguir a dica da revista contra-relógio, e correr sem olhar para o relógio.

Valeu a confraternização, conhecer amigos virtuais, rever outros. Agradeço ao Jorge Cerqueira pelo DVD (até que enfim nos conhecemos em cara!), e ao Paulo Massa pela camisa do blog e-corredor (já estreiei!!)

Dessa vez, os créditos das fotos ficaram a cargo da Aline, esposa do Wlad e paparazzi oficial do evento. Valeu Aline!!


Do bate papo pós-corrida, novos desafios foram lançados...postarei aqui num momento mais oportuno. Adianto que ano que vem está prometendo...e não é maratona (ainda)!

Nos vemos por aí...não irei na Fila Night, pois no domingo tem corrida da Petros.

Boas corridas!!


sexta-feira, 4 de julho de 2008

Ainda curtindo

Como disse no relato anterior, tenho muito a agradecer...

<thanks>
Em primeiro lugar, aos amigos que fiz nesse mundo virtual...quem não se lembra do primeiro post desse blog e do objetivo de reunir pessoas... não citarei nomes, pois posso esquecer de alguém. A todos que passam por aqui, e que me mandam mail, aos que lêem e não postam comentários...sintam-se todos parte dessa história.

A minha família, desculpando-me pela ausência nesses dias de treinos longos. Vocês foram sensacionais em todos os momentos.

Especialmente ao meu sogro, Zezé, por ser companhia pra toda hora nos treinos longos do fim de semana. Pena que ele não curte as provas, pois o cara tiraria a maratona de letra.
</thanks>

Essa semana foi de folga...pretendo voltar a ativa no sábado.

Como meu PAIparazzi vacilou novamente (irei despedí-lo em breve da função), esquecendo de levar a câmera, uso o take do fotógrafo oficial Wlad (valeu camarada!)

PS: A medalha de vocês tem uma bola no pé do corredor?? (clique na foto abaixo pra conferir). A minha tem! Deve ser a bolha que deu no pé dele rsrsrs. Ou será que a organização vai dar um carro para quem tem a medalha marcada!?!?

terça-feira, 1 de julho de 2008

1/2 é puro êxtase

Como diria Roberto Carlos: "São muitas emoções". Impossível expressar num post tudo que aconteceu nessa prova mágica...uma estréia que jamais esquecerei!

De início, vi toda preparação de 3 meses ir por água abaixo...nas vésperas da prova arrumo uma infecção intestinal que me deixa fora de combate. Pensei, vou de qualquer maneira! Os amigos vibrando a favor, chá de broto de goiaba, muita água para hidratar e não é que melhorei! Na sexta encarei 6 crepes do Thiagão, e aí constatei que seria possível. No sábado, nada de trono!

Acordei às 5h no domingo, desjejum light e segui para a rua esperando o Alcimar com a carona. Antes porém deixei um bilhete na geladeira para meus familiares...


Somente a solidariedade da corrida para fazer que estranhos parem seus carros na rua e te ofereçam carona às 5:30 da manhã, e olha que foi mais de um...agradeci e falei que estava esperando meu camarada. Britanicamente às 5:40 entro no carro. Contratempos, falta de comunicação, teimosia (tinha gente querendo largar de S. Conrado e não do Pepê!), mas no fim tudo certo! Chegamos na barra, e onde os banheiros químicos??? Tivemos que usar o banheiro natural mesmo, a praia. Mandei o primeiro gel, encontrei o Wlad, e alinhamos para a largada.

Soou a corneta (não rolou música da Tina Turner!!) eu estava tão vidrado, que nem me dei conta da multidão que estava ali... comentei com Wlad, pouca gente né?? Ele falou, pô, já passaram 4 min e ainda estamos cá atras. Dei falta do tapete do chip que estava bem a frente do pórtico.

Subida do elevado, primeiro túnel, muita vibração e passa o primeiro quilômetro. Confiro o relógio e havia passado 7 minutos. Era para ter ficado com torcicolo, afinal só olhava para direita, curtindo aquela vista maravilhosa. Ai entrei em alfa...que visual...qdo acordei, já havia subido a Niemeyer e nem senti, fruto da preparação em cachoeira dos bagres.

Passou o km 9 e eu não vi! Perguntei uma corredora qual era a placa que passou, ela disse 9, ai lembrei do Régis, hora de tomar o gel. Brindei a você meu camarada! Passou o km 10, estava com 1:02 e ai não vi mais relógio...estava no Leblon, as tendas com DJs dando maior fôlego, e cheguei na metade da prova muito bem, dava para soltar as pernas e fazer o split negativo, mas preferi curtir a paisagem e não correr contra o relógio...passa ipanema, arpoador, copacabana, e a vibração da galera contagia...volto do êxtase, km 15, novo gel, e salve Régis! Não demora e estou dobrando a princesa Isabel rumo a Botafogo...passa o túnel, RioSul, outro túnel, e chego no conhecido aterro...o Cristo de braços abertos na esquerda, olho pra ele e mando minha prece de agradecimento por estar inteiraço.

Último ponto de hidratação, uma banda mandando um Hendrix na paulada, dou um grito, soco no ar, e sigo para os últimos 2 kms. Na direita o pão de açúcar, contemplo aquela vista, aperto o paço, última curva, já vejo as barracas, a galera vibrando, o pórtico de chegada...

Duzentos metros para a meta, olho para direita e vejo minha família ali vibrando por mim! Meus pais, minha esposa e minha filha! Pego a Júlia no colo e parto com ela para a chegada...ela chora, tiro o boné, ela me reconhece e diz Babai, babai, e começa a bater palmas... A galera em volta grita, aplaude e eu choro de emoção...chego inteiraço com 2:11. Muito abaixo do que planejava, e o melhor, como é estréia, isso é record pessoal!!!

Tenho mais para falar, e muito a agradecer e o farei em breve.

Não existe prova igual a essa! Obrigado família!!


segunda-feira, 23 de junho de 2008

Colocando a meia nos pés: Final

Há dois meses e meio dava início a série de preparação para estreiar na modalidade meia maratona, registrando aqui alguns momentos. Foi um grande desafio para mim, afinal meu currículo é muito humilde, tendo participado de apenas oito provas, sendo cinco delas de 10km. E ao final da preparação digo que é possível! Com dedicação, qualquer um consegue realizar o mesmo.

Esse fim de semana tinha tudo para fechar a série com louvor, realizando o último treino longo de 16km. Engraçado que os amigos corredores não recomendam treino longo nas vésperas da prova, mas todos realizaram treinos longos! Faça o que digo mas não faça o que faço?? Confesso que não estava bem, o corpo estava pesado, e não tinha levado gel nem água. Daí não arrisquei e parei nos 7,5 km.

Essa semana, se a abstinência de endorfina me permitir, ficarei de molho... em contagem regressiva, esperando domingo chegar.

Literalmente, posso dizer que coloquei a meia no pé!

Agradeço a todos que passaram por aqui nesse período, dando forças, dicas, fiz grandes amigos!
Que chegue domingo! Boas corridas!

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Disciplina

O que lhe vem a mente ao ouvir essa palavra? Para mim é imediato, o povo japonês. São disciplinados ao extremo. Basta ver o ressurgir das cinzas, da situação de devastado no pós-guerra para potência mundial em menos de 50 anos.

Como estamos no ano do centenário de comemoração da imigração japonesa no Brasil, dedico esse post aos amigos corredores Japas: Mayumi, Fábio Namiuti e Léo Hacidume.

Ontem a disciplina foi posta em prova. Um frio de doer (manda as luvas Mayumi rsrs), preguiça, vontade de ficar em casa debaixo da coberta assistindo um bom filme... luta mental: o que uma rodagem de 10km traria de benefício para meu objetivo de correr a meia maratona no final do mês?? Lembrei da disciplina dos Japas, coloquei o casaco e fui rodar.

Valeu a pena! O treino foi muito agradável, apesar do frio. Nunca suei tanto.

Mais uma batalha vencida! Que venha a próxima.

Boas corridas!

segunda-feira, 16 de junho de 2008

EcoRun: Treino de luxo

Galera das corridas, a prova/treino de ontem foi sensacional. Primeiro pelo fator ecológico abordado pela organização do circuito e também por encontrar vários amigos buscando saúde e qualidade de vida... todos de parabéns.

Dessa vez consegui chegar cedo, estacionar próximo da arena e retirar o chip sem nenhuma fila. Passei na tenda da equipe ACORUJA e conseguimos reunir os amigos para a troca de idéias pré-largada. Sai para aquecimento na companhia de Léo Hacidume e Wladimir e alinhamos para a largada.

Encarei essa prova como treino de luxo, planejei fazê-la em 6min/km. Eu e o Wladimir estávamos no mesmo pace e com os mesmos objetivos, daí foi muito bom ter a companhia dele nessa prova. Colocamos o papo em dia e recebi várias dicas tb...tangente, tangente, tangente rsrs. O Léo saiu forte e deixou poeira pra nós. Passamos pela Cilene (deixou o marido para trás??)

O calor veio porrando, e não dava para abrir mão dos postos de hidratação. A organização bem que tentou mas não conseguiu resolver o problema com os copos de água no chão (EcoRun??). Tentaram seguir o pessoal da maratona de Tóquio, colocando lixeiras para jogarem os copos, mas erraram feio na escala. Deveriam ser containers, e não lixeiras de Gari.

Fechamos em 59 minutos os 10km, peguei a medalha (bonitona), e o kit pós-prova, com direito a muda de árvore. Muito louvável essa iniciativa.

Em seguida, saimos para completar o treino longo eu, Wladimir, Léo e o Paulo. Parabenizo o Léo pelo esforço e disciplina, pois após um 10k forte, numa LUA considerável, o cara rodar mais 16km não é para qualquer um...que venha a maratona!

A organização deixou a desejar no isotônico, que estava fervendo! E na camisa, que apesar de ser boa e bonita, era muito grande! O molde da New Balance deve ser para os padrões XGG americanos rsrsrs. No mais, tudo legal.

Dessa vez meu (PAI)parazzi não pode me acompanhar, daí vou roubar o take do blog do Wladimir.

Léo, Wladimir, Paulo e eu

Até a estréia na meia maratona! Boas corridas!