quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Adeus 2009

Foi-se 2009! Um ano de muitas coisas boas. Que 2010 seja melhor.

Como dezembro foi quase totalmente off em matéria de corridas, não poderia deixar fechar o ano tão paradão.

Acabo de fazer nesse momento a inscrição para a maratona do RJ, com precinho especial que acaba hoje.

Um ótimo 2010 para todos!!!

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Correndo acompanhado

Num post passado, surgiu a idéia de um playlist colaborativo. Foram muitas contribuições, algumas por mail e agora consegui compilar a lista. São 26 canções (homenagem ao número mágico 26.2 milhas, distância da maratona).

Os que deram muitas opções de músicas, escolhi de acordo com meu gosto (o da Fabiana foi difícil para achar uma música mais agitada rsrs).

A idéia é correr acompanhado com todos que participaram, assim, os treinos serão mais agitados (especialmente os de esteira) com a companhia dos amigos. Estarei com vocês na cabeça (ou nos ouvidos).

Ainda não estou liberado para correr, apenas caminhada. Já faço na companhia dos amigos.

Segue a lista:
01.Rush - Marathon - Zeze
02.Coldplay -Viva La Vida - PatiGomes
03.U2 - Elevation - Minha
04.Cake - The Distance - FamiliaHoffmann
05.Tihuana - Tropa De Elite - GMaio
06.NandoReis - O Mundo é Bão, Sebastião - Fabiana
07.Abba - Mammamia - Veronica
08.Guns and Roses - Welcome to the Jungle - JJSelva
09.Madonna - Sorry - FamiliaBraganca
10.Ramones - What A Wonderfull World - Arariboias
11.Metallica - Enter Sandman - Nadais
12.Queen - Don't Stop Me Now - Ricardo Baptista
13.Iron Maiden - Fear of The Dark - Internet friends
14.Journey - Dont Stop Believing - Namiuti
15.Guns and Roses - Sweet Child Of Mine - Julia
16.Rush - Animate - Harry
17.Skank - Vou deixar - Marildo
18.Taiko drummers at Tokyo Marathon 2007 - Mayumi
19.TheStrokes - 12.51 - RiodasOstras
20.Titas - Aluga-se - Yara Achoa
21.Iron Maiden - The Trooper - Jorge
22.Pearl Jam - Even Flow - Trampo
23.Survivor - Eye Of The Tiger - Miguel Delgado
24.Ramones - I Believe In Miracles -Marcio Santana
25.U2 - Pride - FamiliaRonzani
26.Frejat - Meus Bons Amigos - Everybody

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Sem endorfina

Continuo em abstinência de endorfina. Fui hoje ao médico, tudo em ordem. Comida já liberada (ebá!). Esforço físico, ainda não.

Pelo menos, o Natal não será pastoso. E as rabanadas estão liberadas.

Ano passado, quando relatei um treino na roça, fui agraciado com um poema do Fernando Andrade. Reproduzo abaixo um trechinho.

E aquelas rabanadas que o esperavam
Quentinhas, lá no lar de sua tia ?
Alegres, era assim que celebravam
A vinda do Menino que nascia.
Então jurou, a quantos ali estavam,
Que jamais, por fastio, cometeria
Na tradição da avó, quaquer revés
E o mínimo a comer seriam dez.
A todos que por aqui passarem, desejo um abençoado Natal. Que a família continue em nossas prioridades, e a busca por saúde e qualidade de vida seja presente em 2010.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Tunado versão 2010

O ano termina bem.

Acabo de fazer a cirurgia de desvio de septo, adiada desde o início do ano.

Não fiquei com "aquilo roxo", e a recuperação está 100%.

Há muito tempo que respiro pela boca, e agora observo a quantidade de ar que entra pelo nariz. Isso com certeza vai melhorar minha performance em 2010.

Dessa vez, o Natal vai ser pastoso e sem rabanadas. Pelo menos, não precisarei começar o ano com regime.

Comentando com um amigo que não iria engordar pelas festas do fim do ano, ele veio com uma frase genial..."O que engorda não é o que você come entre o Natal e o Ano Novo, mas o que come entre o Ano Novo e o Natal". Muito boa!

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Sr. dos Caminhos

"Melhor que o caminho é o caminhar". Eis a frase estampada no site do Namiuti. Desde que tomei contato com o site dele que digo ser "a Enciclopédia Namiuti de Pedestreanismo".

Recebi do amigo uma dica de artigo que vale muito a pena para quem pretende se preparar para uma maratona. Coincidência ou não, o artigo se chama "O Caminho para o sucesso na Maratona".

E vamos que vamos.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Assim vale?

Eis uma dúvida, que pode ser a de muitos também.

A planilha prescreve um treino de uma determinada distância para o dia, por exemplo 13km. É válido quebrar a distância em dois treinos no mesmo dia, por questão de tempo de execução do treino? Digo fazer 7km pela manhã e 6km no final do dia??

Já estou me antecipando para o que vem por ai, onde não será possível completar as distâncias em apenas 1h de almoço...

Agradeço entecipadamente pelas orientações.

Boas corridas!!

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Dias melhores

Meu planejamento foi pro ralo. Tinha a pretensão de correr em dupla a prova da Embratel em Niterói, mas por imprevisto de saúde na família, tive que arremeter. Fico feliz em saber que meu companheiro da dupla fez bonito, parabéns Campelo. Justamente nessa prova que iria honrar a camisa dos Pangarés... enfim, Marildo, aguarde.

Pelo mesmo motivo, a ida a BH para a Pampulha foi adiada. Agora é a vez de agradecer ao Miguel Delgado pela hospitalidade e cordialidade em envergar o manto sagrado da equipe Baleias como "Special Guest Star". Irei fazê-lo com muito grado em Porto Alegre Miguel. Leve meu exemplar, afinal tenho registro de patente no apelido dessa camisa rs.

Parece então que as provas de 2009 se acabaram. O que foi muito bom é que as últimas seriam feitas em equipes de amigos, respectivamente: 100 Juízo, Matungo Pangaré e amigos, e Baleias. Se concretizando apenas a estréia na 100 Juízo, por ocasião da meia maratona de Frei Galvão.

Visando os treinos longos que estão por vir para a maratona, comprei uma mochila de hidratação, uma vez que não me adaptei ao uso do cinto de hidratação e também em virtude da minha inaptidão para um estilo camelo-like. Já pretendo estreiá-la no fim de semana, com uma incursão a última cachoeira (dessa vez levando máquina na mochila) descoberta. Espero que sem cobra dessa vez.

Aos amigos que deixei órfãos na Pampulha, desejo uma excelente prova. Estarei vibrando por vocês pela TV. Ao tempo em que estarei também comemorando o fim de jejum de títulos brasileiros, no estilo Urubu Malandro de ser.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Meu Amigo Sol

Salve calorzão! Você me salvou de uma.
Não, não desisti de correr em virtude do calor, pelo contrário.
Sai para um treino às 18hs, sol ainda muito quente, e alta umidade como de costume em Rio Bonito.

Na descida de uma serra, vejo ao longe o que parecia ser um pedaço de galho. Ao me aproximar mais, o galho vai se mexendo, tentando atravessar a rua. A 20m a suspeita se confirma, trata-se de uma imensa cobra, que levanta a cabeça para me olhar e diz: "Geraldo". O que fazer?

Meu devaneio momentâneo era que o calor a fez sair da toca, em busca de um ambiente mais arejado. Como ela já estava no meio da pista, restaram-me três opções:

1. Parar, e esperar o que ela iria fazer (descartado pela adrenalina);
2. Voltar, e subir o morro (ela me pegaria, se tivesse interesse em abocanhar uma canela fina);
3. Passar por ela (minha escolha).

A sorte que o calor a deixou meio grogue, sem reação, e eu nunca corri tanto.

Depois do susto, constatei o erro de Ney Matogrosso: se correr, o bicho não pega. Ao comentar o episódio com meu sogro, conhecedor do terreno, fui informado que ela era 'local' daquele ponto, era uma jibóia  de mais de 2m e quase inofensiva. Como leigo nos ofídios, temo todas elas. Que foi um grande susto, foi.

Mais uma para eu contar para os meus netos (quando os tiver). Ninguém se anima me acompanhar nesses treinos em bibocas inesquecíveis?? Gente, é quase corrida de aventura. Vamos nessa?? Seus netos vão agradecer, e achá-los super-heróis.

E a playlist abaixo?? Estou curtindo correr na companhia de vocês. Quem ainda não opinou, manda ver.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Doping Eletrônico Colaborativo

Aproveitando de um post do Rinaldo sobre um playlist matador, solicito a ajuda dos amigos para montarmos uma lista, onde teremos a lembrança de cada um que aqui colaborar, ao ouvirmos a música durante os treinos. Qualquer lembrança com o post do Namiuti ao dedicar trechos de corridas para amigos será mera coincidência.

Eu não sou fã de correr com MP3, especialmente após quase ter sido atropelado por causa dele. Mas na esteira, é um acessório indispensável para vencer a monotonia.

Então a idéia é cada um dizer sua música matadora. Aquela que tiramos força não sei de onde e corremos forte, cantamos, pulamos e ficamos cheio de gás ao ouví-la nos treinos e provas. Não tenha vergonha se for brega rsrs, o que importa é que te dá o gás.

A minha é:

Elevation - U2

Fala daí, e convida os amigos para deixarem aqui sua dica também.

domingo, 15 de novembro de 2009

O retorno do Padawan

Desde a Frei Galvão que tenho treinado pouco, ou quase nada. No domingo passado, retornei aos treinos de subidas mas tive que arremeter. O calor estava infernal e não tive forças para encarar a cadeia montanhosa (I, II, III, IV). No início do primeiro trecho fui de caminhada até a chegada da bica de água mineral no final do trecho III.

Ontem a previsão era fazer 15km, preperando para a Pampulha, mas o calor novamente infernal e a umidade muito alta não me permitiu completar o objetivo. No km 4 estava com os bofes para fora, e a sensação de panela de pressão estava presente. Dessa vez consegui subir até a metade da primera subida, e o restante foi caminhando. Para ter idéia da dificuldade, consegui fazer apenas 12km em 1h40, ou seja, voltei a ser padawan.

Semana que vem estava previsto uma corrida da Petrobras, mas vou desistir...

Dia 29 tem uma prova em Niterói em dupla, 10,5k, percurso bonito pela orla da cidade. Se alguém tiver interesse vamos formar uma dupla, faça contato.

E vamos que vamos, o fim do ano está chegando.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Detalhes da Frei Galvão

Como não tenho a memória detalhista do Namiuti, alguns pontos passaram batidos no relato anterior. Segue o registro:

- Esqueci o gel de carboidrato no hotel. Filei um de cada Fa(á)bio: Namiuti forneceu o Exceed banana com morango que eu usei no km 9, e o Matheus forneceu o VO2 sabor melão, que usei no km 17 e senti um gosto de chocolote. Alucinógeno puro em virtude do sol na mufa.

- O mito de Sansão caiu por terra. Sempre raspo o cabelo na véspera da corrida. Como não levei a máquina, corri com a cabeleira ao vento, na esperança de não perder as forças...mas foi minha pior meia maratona no quesito tempo.

- Algumas fotos foram roubadas do site do Namiuti.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

V Meia Maratona de Frei Galvão

Estive no último domingo (25) na cidade de Guaratinguentá, participando da quinta edição da meia maratona de Frei Galvão. Tomei conhecimento dessa prova pelos relatos anteriores do Fábio Namiuti e resolvi encarar o desafio.

Fiquei hospedado em Taubaté, e na manhã de domingo fui de carona com o Fabio Matheus para Guará, em comboio com a van da equipe 100 Juizo, a qual teria o prazer de correr como um membro honorário. Obrigado Fabio, foi um prazer reencontrá-lo.



Chegamos cedo ao local, retirada de kit sem problemas, e parada para troca de ideias e colocar o papo em dia com a rapaziada do Vale. Conheci o capitão Zebra (figuraça! Autêntico corredor) e demais figuras carimbadas da 100 juizo, sempre presentes nos relatos do Namiuti.

Satisfação conhecer pessoalmente Ivo Cantor, o criador do passo do urubu malandro, o qual me salvou e foi amplamente utilizado nessa missão. Também rever Guilherme Maio e saber dos seus futuros planos. Agradecer ao Fabio Namiuti pela receptividade e pelas honras de vestir a camisa 100 juizo, a qual suei e sangrei.

Antes da largada, a banda da PM mandou um "cidade maravilhosa" para me deixar em casa, e após o hino nacional, o loucutor mandou um fuáááá no gogó (nunca d´antes visto tão artesanal e engraçado) e fomos para a luta.

No primeiro quilômetro um aperitivo de subida, passamos pela feira e quase fiz o stop para saborear um pastel. Sol querendo dar as caras, abafado. Seguimos num ritmo tranquilo e fomos ficando para a rabeira do pelotão. Diga-se de passagem, pelo shape da rapaziada, só tinha gente na capa, corredores de elite.

Como todas aventuras em SP, muitas subidas que vão te minando as forças aos poucos, como comer mingau pelas beiradas. No km 5 uma boa descida que deu para soltar a musculatura e seguir num ritmo melhor. Ali pela frente, despedi do Namiuti que saiu em busca do estábulo rs, e eu segui carreira solo.

Percurso de duas voltas tem seus méritos, mas desvantagens também. Nessa era só desvantagem, pois no meio da prova, você já tinha conhecimento da tranqueira que teria que passar novamente. Por pouco não desisti ao passar novamente pela feira, o pastel com calde de cana estava chamativo. A altimetria deveria ser simétrica por se tratar de duas voltas, mas nem o Garmin nem eu entendemos assim. (talvez pela segunda volta ser mais dura, em virtude do calor e cansaço, o Garmin entendeu minha percepção de esforço e mudou a altimetria rs).



A hidratação estava muito boa, mas na segunda volta, corremos juntos com carros, o que era perigoso em muitas rotatórias. O peito já estava esfolado e sangrando e a cada jato de água jogado na cabeça, o bicho ardia como nunca. Me fez pagar peitinho várias vezes, e toda vez que acontecia, eu me despencava em risos pelo topless. A partir do km 17, incorporei o urubu malandro e fui com ele até o final, em alto estilo, e com a língua dentro da boca conforme manda a técnica. Não consegui ultrapassar o nhônho que estava na minha frente a prova toda e ele foi um excelente coelho, méritos totais para ele! Ao atravessar o Paraíba, km 20 para 21, fui ultrapassado por quatro corredores e não tive ânimo para uma reação.

Olhei para trás e vi que não havia ninguém a vista, poderia concluir sem sprint que não passaria ninguém nem seria ultrapassado. Para minha surpresa, na reta final, avisto a família que dá aquele gás. Júlia cruza a linha comigo, como havia prometido, levantando o braço de campeã e tudo, conforme havia treinado. Roubou a cena total. Lágrimas pingaram.



Não cheguei 100% o que me impediu de curtir os comes e bebes na van da equipe. Fica para uma próxima. Foi uma grande corrida, e para quem não conhece, vale a pena colocar no calendário. Pela ausência de treinos fica confirmado o péssimo tempo (2h18), mas serviu para confirmar a excelente mémoria muscular que possuo. O último treino havia sido em 3/10 e fiz a prova completa sem caminhar.

Valeu Galera!!


quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Urubu Rocks!

Deixaram o flamengo chegar. E o velhinho sérvio tá desequilibrando.

Não poderia deixar passar em branco essa zoada nos meus amigos palmeirenses e são paulinos. Aguentem.

Sei que a revanche será em breve, quando ficarei para trás na meia de Frei Galvão por esses mesmos amigos zoados acima... vou despreparado para o combate. Mas o urubu há de reinar. Terei o prazer de conhecer o inventor do passo, e isso por si só é motivo de gáudio.

Galera do Vale, estou chegando. Até.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

E a cortesia?

A edição 2010 da Maratona Internacional de São Paulo será disputada no dia dois de maio e as inscrições já estão abertas.

Na edição 2009 da prova havia uma promoção, oferecendo a inscrição gratuita para a maratona de 2010 a quem corresse a prova de 25km, lembram ?

Entrei em contato com a Yescom, organizadora do evento, e a mesma informou que estava levantando as informações, e até a terceira semana de novembro entraria em contato.

Estamos de olho.

PS: antes que surja a dúvida, irei a PoA sim!

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Isso também passa

Louvável as atitudes do Jorge e do Márcio Villar.

Jorge, com sua popularidade, e um coração tão grande que não cabe dentro do peito, divulgando em seu blog sobre as lutas enfrentadas pelo casal amigo e solicitando a ajuda da comunidade.

Márcio, nos moldes da ajuda que proporcionou ao Inca, vai fazer uma ultra de 150km em torno da lagoa Rodrigo de Freitas em benefício da pequena Giulia, e está vendendo kms como fez na ocasião do desafio em Búzios.

Jaqueline, força!! Quem te conhece, sabe a guerreira que és. "Isso também passa".

Não deixem de visitar os links acima. Temos tantas formas de colaborar e fazer o bem.

Lembremos de Madre Teresa de Calcutá, quando disse:

Sei que meu trabalho é uma gota no oceano, mas sem ele o oceano seria menor

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Tiros com emoção

O que acham que o título acima quer dizer? Quem adivinhar ganha um kichute.

Tiros, intervalados, fartlek, circuito...são conhecidos por tantos nomes essas modalidades de treino de corrida onde se mesclam períodos de estímulo com períodos de repouso.

Quem já andou de bugre pelas dunas de Natal sabe o que significa um "com emoção ou sem emoção?"

Fiz um treino de tiro com emoção, pois o risco de lesão por contato era alto demais. Após 15 anos sem pisar nos gramados, eis que volto na semana passada, e voando baixo, correndo o tempo todo e no campo todo também, como podem ver abaixo. Muito bom voltar ao campo onde jogávamos na infância, e rever muitos amigos que não via há tempos.



Nunca fui o craque da pelada, mas agora com o fôlego ganho pelas corridas, sobrei em campo, no quesito resistência. Estava literalmente onde a bola estava. A galera de bico aberto, se arrastando em campo, e eu lá, firme, e ainda correndo pelos outros.

Um treino diferente, onde corri 8km, e fiz muitos tiros.

Antes que perguntem, perdemos a pelada, e não fiz nenhum gol. Dias melhores virão.

Bons tiros, e melhores treinos a todos!

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Record a vista

No próximo domingo, 20 de setembro, teremos mais uma edição da Maratona de Berlin, que é tida como a que oferece as melhores chances de quebras de records.

A turma da Jaqueira do Recife estará presente, no vácuo do Haile Gebrselassie, em busca dos milhões oferecidos pela quebra do record mundial na distância (2:03:59), que é do próprio Haile, conseguida na edição de 2008. Rapadura neles povo!

A Sportv transmitirá ao vivo a prova, às 3:50 (horário de Brasilia) da madruga no domingo.

Será que vem novo record?? 

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Simulado Frei Galvão

No último domingo, corri por terras nunca d´antes exploradas por esse mané que vos escreve.

Estava em Niterói, meu antigo reduto de samba, e na companhia dos Araribóias Runners, Xará e Eduardo, fui convidado a participar do seu treino. Na verdade era a dívida que o Xará tinha comigo, de me apresentar a Fortaleza de Santa Cruz.


Como pude morar em Niterói por tantos anos e nunca ter sequer visitado o lugar histórico? Pelo menos comecei a recuperar o tempo perdido, e agora o trajeto é o preferido para treinos quando estiver pela cidade.

A paisagem magnífica, correndo sempre pela orla, é percurso para admirar. Com um bom número de subidas e descidas a partir do clube naval até chegar a fortaleza.

O sol na casa dos 34 graus, foi um aperitivo para o que vem em Guará na Frei Galvão.

Apesar de ganhar um bolha em cada pé (Leandro, o tênis ainda não amaciou rs), valeu o desconforto, aliás, aquele comprimido mágico tomado no forte me deu um gás fora do normal para encarar a volta hein rapaziada...coisa milagrosa aquilo.

Valeu pela companhia, e principalmente pela dica do afrouxar o tênis!!

Foram 21km muito bem conduzidos. Até a próxima Índios!

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Na Agenda

Acabo de receber um mail da Stéphanie Perrone confirmando a data da Maratona de Porto Alegre 2010!! Obrigado pela informação Miss Perrone.

Curiosamente, no dia anterior, eu havia mandado um FaleConosco para o site da Corpa, oraganizadora da prova, e hoje obtive a resposta deles também confirmando a data.

RICARDO, A 27ª MARATONA INTERNACIONAL DE PORTO ALEGRE, ESTÁ MARCADA PARA 23 DE MAIO DE 2010.

CONTAMOS COM SUA PRESENÇA.
FIQUE ATENTO AOS SITES: www.corpa.esp.br e www.blogcorpa.blogspot.com, para maiores informações.

QUALQUER DÚVIDA, FAVOR ENTRAR EM CONTATO.

Obrigado

CORPA

Devidamente agendado!!! 23/05/10 (estréia na Maratona).

Vamos fazer um Ode em PoA??

Em tempo, hoje é um dia Sui Generis: 09/09/09

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

XIII Meia Maratona Internacional do RJ

Valeu cada gota de suor. Ao completá-la no ano passado, considerei-a a prova mais difícil do meu humilde currículo esportivo. Após concluí-la novamente no dia de ontem, continuo com a mesma opinião.

A sorte que o tempo foi amigo, nublado total. Se o sol viesse conforme meu desejo, o estrago seria maior.

Encontrar os amigos é o auge da festa. Não há coisa melhor. Logo na largada foram muitos. Satisfação em encontrar o Renato e o Lino e saber que seu filho já esta no meio das corridas e enfrentando uma prova difícil. Leo Hacidume, obrigado pelo presente direto da Liberdade e Paulo Massa pela agradável companhia, dessa vez longe do campo de golfe rsrs.

Antes da largada encontrei minha dupla de coelhos (Ricardo e Eduardo) da falecida(?) Araribóia Runners. Como os caras estão no auge, treinando para a maratona de Buenos Aires, ali seria garantia de fazer uma boa prova.

Fui com o Eduardo até Ipanema, dali não tive pernas para seguí-lo. O Ricardo ficou para trás na descida da Niemeyer em virtude do trânsito. Meu calvário começou no km 7. Cãimbra danada na sola do pé. Foi o preço de começar num ritmo forte. Preciso aprender a dosar nos primeiros 10k e acelerar no restante. Dali em diante, fui forçado a parar para caminhar em todos os postos de abastecimento (7,10, 12, 15, 18 e 20). Não sentia a sola do pé, parecia que pisava em nuvem.

A estratégia de tomar gel no km 9 e 16 foi pro saco. Estava com o copo na mão, esperando o momento certo, quando uma corredora, passando mal ao meu lado, solicitou o copo. Fiz a caridade, e só fui mandar o gel no km 10. Nesse momento, estava com 56 minutos de prova, ainda dava para beliscar o sub-2h.

Ao contrário do que sempre acontece, dessa vez a população estava participativa, e torcendo muito, coisa estranha no RJ. Acaba a moleza do vento da orla e passamos para a caldeira da princesa Isabelel. Ali re-encontro o Ricardo, bem mais inteiro do que eu. Já via qua não daria para baixar o record pessoal, então o objetivo passou a ser apenas completar.

O Aterro é mortal, a temida volta derruba mesmo o cara que vem desmotivado. Tive o prazer de encontrar um membro dos Baleias, de BH, no início da grande reta, em torno do km 16. Saudei-o e ainda fui contemplado com um elogio (você está garoto, parte em frente). Mal sabia o amigo que estava sem pernas. Aquela chegada no MAM que nunca chega... passo o Caveira de Camaçari, sou ultrapassado pela onça (aquela mesma da SS, Mayumi), e as figuras folclóricas de sempre começam a aparecer.

Faço o retorno, e no mesmo ponto do ano passado, onde reboco o Marco Campelo quebradão, encontro o Guilherme Maio, desmotivado e caminhando. (Esse ponto tem que ser batizado como reta da quebradeira). Tive o prazer de correr alguns metros na sua companhia, e lhe sugerir uma tangente, mais o cara, como fênix, sai das cinzas e me deixa na poeira. Ainda dou mais uma caminhadinha para saborear a última água, antes de chegar, feliz da vida, para mais uma vitória. Com direito a sprint final e muitas ultrapassagens. Tempo final, ultra conservador de 02:14:49 (melhor pouca coisa que o do ano passado).

A Yescom foi impecável. O ponto negativo sempre será a largada tarde por causa da Globo.

Ano que vem prometi a mim mesmo uma preparação especial para essa prova. Ainda mais por que várias estrelas da blogosfera já confirmaram presença. Esperamos todos aqui.

sábado, 5 de setembro de 2009

Tinindo para a meia do RJ

Coisa estranha... foi a minha pior preparação para uma meia maratona, e a sensação que estou bem pra caramba para corrê-la.

Saio agora às 15h para rodar os últimos 6km.

Retirei o kit ontem, sem problema algum. Esperava uma feira legal (tipo a da maratona do RJ) mas não rolou nada. Apenas um stand da Adidas.

É certo o gargalo na subida da Niemeyer, afinal, serão 17 mil naquele trecho estreito na largada da prova.

Rogo por um sol de lascar, pois aprendi com o velho Ford 29. Só funciono quente.

Nos vemos na largada, ou na chegada, na barraca da equipe ACORUJA.

Até lá e uma excelente prova para todos.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Meu record

Vamos lembrar das aulas de física...composição dos movimentos.

Aquela historinha do barco subindo o rio... ou nadar contra a corrente.

Pois bem, enfrentei um furacão no treino do fim de semana. Nunca vi nada igual. Um vento contra descomunal.


Nessa situação, minha velocidade resultante era de 8km/h, segundo o Garmin.


Considerando que:

- estava conseguindo deslocar contra o vento, logo, a minha velocidade era superior a do vento.

- a velocidade do vento estava, no barato, a 30km/h

logo conclui-se:

V result = V hoff - V vento

8 = V hoff - 30

V hoff = 38 km/h

ou 1,34 min/km!!

Bolt que se cuide.


PS: Esses números não estão fazendo bem ao meu juízo rsrs.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Respeito

Tenho lido em muitos blogs as reclamações quanto a falta de respeito por parte das organizadoras de corrida de rua. As mais recentes que tive notícia foram através do Eduardo Acácio, do Jorge (e sua série boca de trombone), e da Luciane.

Mas o oposto também acontece... e quando isso se dá, deve ser divulgado também.

A procorrer, organizadora da meia maratona das cataratas, me enviou o kit da prova por correio após constatar minha ausência na mesma. Torço para que esse gesto de respeito com o atleta/consumidor seja imitado pelas demais organizadoras.

Essa prova está nos meus planos futuros. Soube pelos amigos que lá estiveram que vale muito a pena e que a organização da prova foi excelente.

O Ode foi adiado...quem sabe Pampulha??

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Um Treino Normal

Gosto de ver outras coisas que se relacionam nas corridas. Algo do tipo: link de outras áreas com a rotina das passadas. Por exemplo, sou fã dos gráficos do António, com as estatísticas das provas de Portugal.

Esse treino realizado em Rio Bonito no fim de semana, de normal, não tem nada. Veja pela altimetria.


Está mais para escalada. Mas a normalidade do título está na relação do perfil altimétrico percorrido com a curva normal, muito usada em diversas áreas, especialmente estatística.


O trecho entre os kms 5 e 6 é justamente aquela série de subidas I, II, III, IV que falei por aqui um tempo atrás, lembram? Elas merecem (em breve) um post especial.

Quando chegamos no fim da IV, meu sogro (sempre ele) perguntou se eu não gostaria de aprender a contar novos números, e subir um pouco mais. Topei, avançamos mais 1 km, e descobri ali meu shangri-la (parafraseando G.Maio). E ainda tem muito mais a subir! Estou cada vez mais perto do céu, literalmente.

E por falar em aprender a contar, estou de volta aos bancos universitários. Estou cursando matemática (sem muitas pretenções, apenas para fins de cultura geral rsrs). A ausência aqui está justificada?

Boas corridas!!

terça-feira, 21 de julho de 2009

Dilbert não me ajuda

Ando sumido daqui. Não só daqui, do mundo virtual mesmo. Desculpe, minha assídua meia dúzia de leitores, pela ausência rsrs.

Recentemente sonhei que estava correndo uma maratona. Só no sonho mesmo (por enquanto). O estranho é que dificilmente me recordo dos sonhos, mas esse foi diferente. Estava sendo muito duro corrê-la, até porque não tenho me preparado para tal. Acordei cansado, mas com a idéia de começar os treinos para Curitiba (que pretensão...começar pela mais difícil do Brasil).

Pela manhã, recebo a tira do Dilbert abaixo.



Vamos deixar para Porto Alegre mesmo. Em 2010 estaremos lá, se Deus quiser, e se Dilbert não me atrapalhar.

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Salve Majestade!

Como todos estão cansados de saber, vossa majestade, o rei(?), Roberto Carlos, está completando 50 anos de carreira.

A data não poderia passar em branco por aqui, afinal, na São Silvestre do ano passado (2008), tive o prazer de ultrapassar o Rei.


Não deixei a chance passar, e mandei o click acima.

Em tempo, ao ultrapassá-lo, ainda cantei para ele: "por isso eu corro demais" hahaha.

Parabéns Robertão!

quinta-feira, 9 de julho de 2009

A Malandragem do Urubu

Pode ser uma homenagem ao Flamengo... até porque ele vai mal das pernas.

A verdade é que quando tomei conhecimento da expressão através do Hideaki, no jantar de massas que participamos na maratona de SP, o termo entrou para meu vocabulário. Trata-se do "passo do urubu malandro", técnica de corrida patenteada pelo grande Ivo Cantor.

Ele recentemente postou sobre a técnica no blog que escreve.
Este é o verdadeiro, o original, o genuíno, o inconfundível "passinho de urubu malandro".

Quando não se consegue manter mais o ritmo, ou acelerar, ou quando mais vale andar depressa que correr devagar, aí é a hora de aplicar esta técnica. Chama-se "passo de urubu malandro": finge-se correr mas mantendo a elegância, o porte altivo, o olhar penetrante,a fronte erguida, a língua no céu-da-boca, por mais que ela esteja mais seca que língua de papagaio...ahahahahahahahah



Sensacional Ivo!!! Volta e meia eu recorro a sua técnica.

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Meia Maratona do RJ

Ainda que tardio eis mais um relato...

Corrigindo, não será um relato, mas impressões.

Na minha opinião, essa é a mais bela corrida do Brasil. Sem bairrismo, por favor. Corri a meia maratona, prova inserida na Maratona do RJ no último dia 28 de junho. Largando da praia da Barra e chegando ao aterro do Flamengo.

Ela é especial, pois foi nessa prova que estreiei na distância há um ano atrás. Passar novamente por aquele percurso me trouxe excelentes lembranças, e demonstrou na prática como evoluí em um ano.

Rever amigos, fazer novos, correr na companhia de alguns por breves minutos, sentir a empolgação dos estreiantes, sofrer com a quebra dos outros, vibrar com o vigor dos mais velhos que nos deixam poeira e em vão tentamos acompanhá-los, enfim, tudo de bom que um dia de corrida tem a oferecer aconteceu.

Largada pontual, abastecimento de água favorável, isotônico...a organização foi impecável. A temperatura ajudou e a festa foi incrível.

Havia combinado correr na companhia do Guilherme Maio todo o percurso, se ele reduzisse o ritmo, obviamente. Mas na largada senti necessidade de colocar a fascite a prova, para não ter decepção no meio da corrida. Desencontramos, e voltamos a nos encontrar em alguns pontos da prova. Senti que o Guilherme não estava muito a fim de curtir paisagem, daí não fiquei enchendo com informações turísticas rsrs, desculpa cara! Em setembro vamos a forra.

O público do RJ é muito apático. Muito diferente da empolgação que vi no público em outras plagas. Isso seria um ponto negativo, se a paisagem não compensasse.

Satisfação saber que estreiaram com louvor na maratona Marco Campelo e Claudinha. E que correram de mãos dadas na meia Wlad, Bergh e Henrique. Feliz pela recuperação do Massa, que fez uma grande prova. Valeu pelo bonde para a largada camarada. Não encontrei a turma de Pernambuco (Júlio, come a rapadura ou me traga em Friburgo) nem o chefe dos baleias, ou seria baleia-MOR, Miguel.

Belisquei o sub-2h. Fechei em 2:01. Baixei o RMP em 10´, nada mau.

Que venham as próximas corridas, ainda não definidas até setembro. A certa somente é a meia internacional em 6 de setembro. Nos vemos por aí em alguma prova.
A quem for a Foz, boa prova! E curtam aquela paisagem. Infelizmente não deu para mim estar ali comemorando. Precisamos marcar outro "Ode". Sugestões?

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Jesse Owens

Desconhecia a história desse campeão.

Segundo a Wikipedia, James Cleveland "Jesse" Owens foi um atleta e líder civil afro-americano. Ele participou nos Jogos Olímpicos de 1936 em Berlim, Alemanha, onde se tornou conhecido mundialmente por ganhar quatro medalhas de ouro nos 100 e 200 m rasos, no salto em distância e no revezamento 4x100 m.

Deixou o favorito alemão Lutz Long no chinelo e pôs por terra a utopia de Hitler com relação a superioridade da raça ariana. Hitler negou apertar sua mão, cumprimentando-o pelo feito, retirando-se do estádio.

Esse episódio é lembrado com a pureza e ingenuidade de um jovem alemão, no livro "A menina que roubava livros".

A resenha abaixo resume bem a obra: "Quando a morte conta uma história, você deve parar para ler".

Há obras literárias que são únicas. Conseguindo prender atenção ao mesmo tempo em que nos faz vaguear pelos cenários descritos em suas páginas. É desse tipo literatura que A Menina que Roubava Livros, de Markus Zusak, faz parte.

Ambientado numa pequena cidade alemã, durante a Segunda Guerra Mundial, o romance tem como narradora uma figura muito comum nas guerras: A Morte. Sim, a morte tratada como uma entidade, com suas vontades e pensamentos autênticos. Esse narrador surreal põe um traço singular à história e a cobre de suspense.

Liesel Meminger é uma menina alemã, mais uma vítima do terror iminente que pouco a pouco modifica a realidade da sua vida juvenil. O ambiente de guerra, a inocência dia a dia se esvaindo. Morte de parentes, de amigos… As descobertas, os sonhos… Toda essa mistura de valores e degradação humana faz com que a história tenha um peso reflexivo do início ao fim. Porém enganam-se quem pensar que o romance é trágico e triste… Os elementos são trabalhados de uma forma brilhante onde há leveza, graça e até traços de bom-humor surgem no decorrer da trama.

Uma viagem por ruas da Alemanha nazista onde ao invés de vermos um povo racista e fiel ao nazismo, há um povo simples e comum que nem mesmo entendia o porquê da Guerra. Que não entendiam os “valores” que o Führer pregava. Contrastando com a propaganda anti-alemã feita pelos Aliados onde todo o povo alemão aparecia como nazistas que odiavam judeus.

A menina simples que tentava manter-se alheia aos acontecimentos trágicos, buscando nos seus “furtos bibliotecários”, uma prática que aliviava o espírito. O flerte diário da morte que nos paralisa sob a questão: Será que dessa vez Liesel será levada?

Enfim, é uma obra que vale a pena não apenas aos que se interessam pelo tema Segunda Guerra Mundial, mas à todos que apreciam uma leitura sadia e emocionante.

Aos que amam o tema, com certeza serão presenteados por vários detalhes históricos, como cenários, o povo, o pensamento popular, as divergências de pensamentos sobre o nazismo.


Terminei a leitura e recomendo a vocês. Um dos link do livro com as corridas está com Jesse Owens ;) existem outros...confiram.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Fotos e Blogs

Assino o feed do Sans Institute sobre segurança da informação, e a dica de hoje é para refletirmos sobre a questão da exposição e privacidade. Como diz a notícia, vamos pensar duas vezes...

Think twice before posting pictures of yourself or your family and friends

Photographs often contain information that could be used to identify you or the places you visit frequently. Never post unflattering or embarrassing pictures (no matter how funny) that could come back to haunt you. Carefully examine photos for identifying information such as the name of your school, the name of a sports team or organization you belong to, the address of the place you work or your favorite social hangout. Do not give out the full name of a child in your captions. One mother was very concerned to see her son's wrestling picture online with his full name. Pictures can also be copied or altered and used on other websites in ways that might be detrimental to your reputation.

Aos que tem dificuldade com o idioma de Shakespeare, copie e cole o texto acima aqui para ter uma idéia do assunto.

Muitos podem pensar: se quer privacidade, porque manter um blog?? A intenção não é criar polêmica, nem dizer o que se deve ou não fazer. Apenas deixar a dica para reflexão.

terça-feira, 16 de junho de 2009

O Camelo e a Luz

Estou melhor da fascite. O médico havia me recomendado que se na terça eu não estivesse sentindo nada, poderia voltar aos treinos na quarta. Estava bem, sem dores, mas resolvi trotar apenas no feriado. Fiz 11 km, dos quais 7 foram trotando e 4 caminhando. No calor da hora, não senti nada, mas à noite, o aviso do pé veio timidamente...ainda estou aqui.

Repouso na sexta e sábado, e no domingo encaro um longo de 15km (sem água novamente, camelo II: a missão), sem dores nem aviso nenhum do pé.

Vou me poupar nessa semana, sem inventar moda, apenas musculação e talvez spinning, nada de corridas. No fim de semana mando um trotezinho.

Agradeço a manifestação de todos que passaram por aqui deixando sua solidariedade.

Vejo uma luz no fim do túnel. A meia do RJ ainda é viável.


sexta-feira, 5 de junho de 2009

No estaleiro

Chegou a hora de um repouso forçado.

Terminei bem os 25km de SP, mas na última terça, comecei a sentir um desconforto ao pisar, na região mediana da sola do pé direito. Pelos sintomas e pelo que já tinha lido, desconfiava de fascite plantar.

Hoje, com a continuação da dor, fui no ortopedista, e o diagnóstico foi comprovado.

Repouso, imersão em água fria, anti-inflamatório e fisioterapia.

A meia do RJ ainda não está perdida. Vida que segue

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Reação em Cadeia

Tudo começou com a bola fora do Cidadão sobre GPS e corridas de orientação. A partir dali, pesquisando por programas+GPS, cheguei num fórum português sobre corridas e dali fui direcionado para um post sobre o Sporttrack (era esse o nome do programa que o Júlio usa e eu não tinha anotado). E dali para a página dos desenvolvedores do programa.

Pelo slogan, merecem calçar as sandálias da humildade...Look no further. You have found the best GPS-enabled exercise logbook software in the world.

Vou dar uma conferida. Estou achando que finalmente achei o que há tempo procurava.

terça-feira, 2 de junho de 2009

XV Maratona de SP

No último dia do mês de maio, participei de uma prova de 25km inserida na Maratona de SP. Foi um fim de semana sensacional!!

Fiz um city tour no sábado conduzido pelo Guilherme por lugares ainda desconhecidos por mim na metrópole. Parque do Ibirapuera, Museu do Ipiranga, Museu do Futebol, terminando o dia com um encontro de blogueiros muito divertido e bem relatado pela Mayumi. Foi um prazer conhecer os amigos de Recife (Paulo Picanha, o Comrades man, e Ésio) e de BH (Miguel) e rever Leo, Hideaki, Mayumi e Júlio.

Agradeço ao Júlio pela camisa da ACORJA, que por uma letra não é ACORUJA. Agora mais do que nunca terei que ir fazer um treino na jaqueira para honrar o presente e apreciar umas iguarias de bode. Galera de Recife, me aguardem.

A prova foi divertida também. A largada na ponte estaiada, bonita porém tumultuada, gente querendo aparacer na Globo, enfim, quase uma caminhada. Foi bom para aquecer, pois o ritmo só encaixou a partir do km 2. No km 5 encontramos com o Namiuti, a quem havíamos combinado de escoltar pelos primeiros 25km da maratona. E os detalhes daí para frente deixo a cargo do relato dele. Ô cara detalhista!! Incrível a memória do homem! Ele era o guia do cego aqui. Eu não sabia nome de nada, nem onde estava. A única coisa que sabia era da posição dos postos de hidratação, pois havia montado a estratégia de tomar gel nos kms 7, 15 e 20,5. Nesse ponto a Yescom deu show. Excelente hidratação.

Achei o percurso dos 25k moderado e o da maratona desafiador! Com alguns sobe e desce que vão te minando ao poucos, como comer mingau pelas beiras. Quem disse que aquilo é plano faltou as aulas de topografia. E a ventania?? Xinguei Éolo algumas vezes, e senti saudades do caldeirão do RJ. Nesse dia especificamente, preferia o calor ao vento contra. Essa maratona entrou na minha lista To-Do desafios.

A partir do km 21, tudo era novidade para mim. O maior treino foi de 20km (aquele sem água), e a maior distância foi 21km das meias do RJ. Foram 4km na malandragem do carioca para chegar no 25k, usando várias vezes a recém aprendida técnica do "passo do urubu malandro" by Ivo Cantor. No final, as boas vibrações para o guerreiro Namiuti que iria encarar mais 17km, e um sprint final na companhia do Guilherme para abocanhar 4 posições.

Na chegada, tive o prazer de conhecer a galera do Vale, Fabio Matheus e Michel, que fizeram um excelente tempo. Agradeço aos amigos Guilherme e Namiuti pela condução nessa minha estréia nos 25k. Sozinho eu iria ralar muito mais do que as 2:35:20.

Guilherme, você é brother! Deve ter feito uns 30km nos rebocando. Está muito bem, e vai triunfar em setembro. Não tenho palavras para lhe agradecer a generosidade nessa estadia em SP, e confirmar pessoalmente que, nessa corrida, você seguiu as diretrizes Run for Free. Parabéns!

Na minha opinião, a Yescom falhou na largada (tanto no horário, por causa da Globo, quanto na disposição dos atletas - 42k 25k 10k). No mais, ela está aprendendo o dever de casa. Hidratação, isotônico, apoio no percurso, transporte grátis (Alô Rio, porque cobrar o transporte para a largada??)

A lição que fica é sobre a Amizade. Foram os amigos que me proporcionaram essa oportunidade de voltar a SP. Agradeço especialmente ao meu Pai, pela doação de milhas para viajar. Essa prova eu dedico a você pai.

Faltou um quarto elemento nessa escolta... seríamos uma adaptação do Saltimbanco (olha a inspiração para São Silvestre aí).

Nos vemos no RJ no final de Junho. Até lá e boas corridas!

terça-feira, 26 de maio de 2009

Sinapses progressivas

Hoje foi apenas para aquecer os neurônios, para que não esqueçam do árduo trabalho que terão pela frente no domingo...

Treininho leve e descontraído, em esteira.

500m 8,5 km/h
500m 9 km/h
500m 10 km/h
500m 11 km/h

Repeteco após golada de água.

500m 8,5 km/h
500m 9,5 km/h
500m 10,5 km/h
500m 11,5 km/h

Fechei caminhando mais quinhentinhos... total da brincadeira: 4,5 km em 30 minutos.

Sinapses: força!! Hora de trabalhar.
Memória muscular: Não vai ter amnésia hein.

Na companhia dos amigos que vão correr comigo, não tem como ter litígio psicológico...é só alegria.

Quem estiver em SP, nos encontramos na ponte.

Antes que me esqueça: é corrida para celebrar e não para competir!

Boas corridas!!

terça-feira, 19 de maio de 2009

HEBREUS 12:12-13

Domingo foi dia de WD40, ou seja, tirar a ferrugem. Após uma semana sem muitas atividades, parti para treinar num local novo. Foram 20km de treino, na companhia da natureza, sendo o ápice no km10, chegada a cachoeira de Basílio (ainda sem registro de foto).

Optei por seguir a dica do Wlad ao Xampa e não levar água, mas fazer um pitstop no caminho. Para meu azar, a birosca onde seria o ponto de hidratação estava fechada, dessa forma, fui aprovado no vestibular para Camelo. 20k sem água.

Gostei do novo percurso, boa alternativa de treino, com subidas medianas. Ainda volto lá antes da meia do RJ. Fiquei um pouco dolorido no dia seguinte, afinal, tinha tempo que não me engraçava numa distância maior.

Hebreus 12:12-13 será meu mantra nos 25k da maratona de SP. Namiuti, se quiser fazer a segunda voz no mantra, be my guest.

12 Portanto, tornai a levantar as mãos cansadas, e os joelhos desconjuntados,
13 E fazei veredas direitas para os vossos pés, para que o que manqueja não se desvie inteiramente, antes seja sarado.

Fim de semana tem mais 15km na conta, dessa vez em outras colinas e cachoeiras. E aí Massa, vai encarar?

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Direto dos Comentários

Muitos passam despercebidos dos comentários feitos pelos amigos nos blogs.

Eu os leio em todos os blogs que visito, inclusive respondo a cada um deles aqui.

Do post anterior, até poema surgiu... ser amigo de poeta, alma sensível, íntimo das palavras, tem suas regalias. O Fernando Andrade, resumiu em versos o post anterior...

P´las lutas intestinas desgastado,
Cólicas más, dorida caganeira
Temia poder estar desidratado
E a Corrida pôs na “prateleira”.
Mas o Massa, amigo bem estimado
Já não podendo vê-lo em “choradeira”
Lhe estende a mão e oferece companhia
Para correr em prol da Ecologia.


E o Paulo Massa, baseado na resposta resposta que mandei ao Jorge, criou mais um selo para a coleção do Maratonista. Genial idéia Paulo!


Sem dúvida, os maiores tesouros da blogsfera estão escondidos nos comentários. Só tenho a agradecer aos amigos por enriquecerem esse espaço com suas sempre valiosas contribuições.

Vocês são sempre bem vindos!

terça-feira, 5 de maio de 2009

EcoRun RJ

No último domingo, participei da etapa carioca do circuito Ecorun na modalidade 10km. A prova não estava nos meus objetivos, mas resolvi encará-la após treinar duas vezes em Niterói com o xará Ricardo da Arariboia Runners e saber por ele de uma planilha publicada na revista CR para baixar o tempo nos 10km.

A planilha era para um mês de treinamento. Segui quase a risca, pois como estava de férias não daria para cumprí-la integralmente. Dediquei aos intervalados, que definitivamente odeio, e senti que estava bem para a tentativa de sub-50.

Na semana da prova, uma virose me pegou deixando resfriado e com diarreia. Não era a gripe suína. Não poderia dar W.O. nessa prova, pois estava cansado de fazer inscrição e não comparecer nas provas. Nesse ano, só tinha corrido a São Sebastião. Mas a diarreia não passava, e já tinha até desistido de correr, pensando que poderia desidratar enquanto corria...ai no sábado me liga o Paulo Massa, falando que estaria lá e que tinha visto meu nome nos inscritos e tal...

Acordei cedo no domingo, fui tirar a prova no trono, e a diarreia ainda presente. Decidi ir para pegar apenas o kit e rever a galera. A possibilidade de ter que usar banheiros químicos para o número 2 me arrepiava. Lembrei do amigo Wlad Radcliffe, coloquei dois pedaços de papel higiênico na bermuda térmica e fui para o aterro.

No caminho de Rio Bonito a capital, nenhuma pontada na barriga, tudo beleza o que me animou para até correr a prova. Cheguei cedo na barraca da equipe ACORUJA, peguei o Kit, e mandei algumas bananas pra dentro para garantir o travamento. Às 7:30 estava bem, então resolvi aquecer e alinhar para largar...obviamente que toda preparação para buscar o record foi por água abaixo.

Largada pontual às 8h, sai bem rápido para desviar dos caminhantes que insistem em sair na frente do pelotão. Não vi passar a placa do primeiro km, e antes do segundo km já havia um posto de hidratação. Apesar de ainda não precisar, peguei uma garrafa para garantir a hidratação. Passei no segundo km com 9:48. Levei um susto, pois para mim, estava num ritmo tranquilo! Como estava bem, poderia até tentar o record.

Era esperar os próximos kms...ia escolhendo muito bem os coelhos, emparelhando e deixando poeira para eles. Retorno no monumento aos pracinhas e passo no km 3 com 14:50...ainda no jogo. Mais um posto de hidratação para abastecer e mais alguns coelhos para trás. O sol já dizia "olá estou aqui" para os lutadores, e preferi ir pela sombra a tangenciar o percurso. No km 4 19:50. Agora era uma reta que ao final acabaria o tumulto e a galera que correria 10km seguiria em frente. Sol na lata e passo no km 5 com 24:48. Nesse trecho senti uma dor na costela.

Era hora de baixar o ritmo, respirar fundo para passar a dor. Senti também um desconforto nas costas/ombros, talvez por correr com os braços muito tensos, formando um ângulo menor que 90. Vislumbrei o posto de hidratação a distância. Não vi o km 6, e no km 7 passei com 35:21. Ainda era viável.

Estávamos na orla da praia de botafogo, com sombra e um vento agradável. Dava para tirar o atraso. Forcei e outra pontada na costela. Reduzi, passei no km 8 com 40´ cravados. Mas vi que não adiantava forçar, pois sentiria a dor novamente. Era o trecho mais bonito, e hora de curtir. Último posto de hidratação no km 9, tomo água bem devagar, e molho o radiador. Novamente sinto o desconforto no ombro. Tiro gás para o sprint final nos últimos 500m, e cruzo a linha de chegada com 50:44. Meu melhor tempo nos 10km. Por pouco não foi a estréia no sub-50.

Considerando o estado que estava, fiz bonito e saí muito satisfeito com o resultado. Senti falta da musculação, pois por causa das férias fiquei afastado da academia.

A organização foi ótima, nenhuma falha. Cinco postos de água, bonita medalha, isotônico de água de côco (nada mais propício para mim, mas é horrível)! Só esperava levar pra casa uma muda de árvore, já que no ano passado o circuito proporcionou essa coisa legal. Desse ano não rolou.

Senti falta da galera que sempre aparece, mas que, assim como eu, estão focando em treinos longos. Apenas o Paulo Massa deu as caras e por sinal, fez bonito recuperando-se da lesão na costela. Na saída encontro com os amigos da Araribóia, Ricardo, Rita e Claudinha.

Agradeço especialmente ao meu sogro Zezé pelos excelentes treinos realizados em minhas férias. Ainda não sei qual será a próxima corrida...nos vemos por aí.


terça-feira, 28 de abril de 2009

Maquiagem KIS

Cara nova!

Após a centéssima postagem, o blog merecia uma nova maquiagem.

Optei por mantê-lo KIS (Keep it Simple), sem scripts para não atrasar o carregamento inicial.

O banner acima são momentos registrados em cachoeira dos bagres, na cidade de Rio Bonito, meu local predileto de treinos.

Aguardem belas fotos (que ainda não tirei, mas já conheci o local) da nova cachoeira descoberta.

Isso é Run for Free.

terça-feira, 21 de abril de 2009

A nota, a música e o post

Direto ao assunto... demorou mais saiu! Esse é o post de número 100 desse blog!


Para comemorar esse centéssimo post, vamos recorrer a quase extinta nota de 100. Enquete rápida, qual o bicho atrás da nota de 100??? Você já teve uma na mão!?? Cara de sorte, eu não lembro de tê-la nas mãos então a Internet ajudou na resposta. R.: Garoupa.

Tem gente que tira férias para descansar. Provavelmente essa pessoa não tem filho pequeno. Eu vou descansar quando voltar ao trabalho rsrs. Continuo dando minhas corridinhas, e nessa semana, aventurando por novos lugares, descubro uma cachoeira que não conhecia. Irei fazer um post específico em breve. É treino para meia, pois dá cravado 10km de distância para chegar no cartão postal. Com subidas bem agradáveis, uma natureza exuberante e um visual muito belo, aguardem... Fiz mais 500m a frente, para completar um treino de 21km, ida e volta.

Desculpe a demora em atualizar, mas estou de férias!!


Fecho o post com Martinho da Vila, Nota de Cem.

Saio de casa cedinho,
A minha vida é um vai e vem
Correndo atrás de um troco
Pra compra o leite do neném
E no fim do mês
Meu salário parece um vintém
Descontado, trocado em miudos
Mas nunca vem uma nota de cem.

quinta-feira, 9 de abril de 2009

O Bife

Ontem foi dia de intervalado, meu plano era fazer um upgrade no que vinha fazendo 10x (1´ 13km/h, 2´ 8,5km/h) para 10x (1,5´ forte e 1,5´ fraco).

Mas por um capricho tecnológico do acaso, a esteira da academia não permitia programar séries com minutos quebrados...calculando rápido, montei a série para 5x (3´ 13km/h 3´ 8,5 km/h). Foi um super upgrade que me derrubou.

Deveria ter feito 10x (2 por 1), mas essa idéia passou batido.

Nas primeiras três séries, fui razoavelmente bem, suando horrores num ambiente com ar condicionado (quem me conhece sabe como odeio isso! Queria estar correndo na natureza). Na quarta série, consegui apenas 1,5´ no estímulo...apareceu aquela dor perto da costela, e tive que reduzir, na verdade andei... e na derradeira série, sentia o gosto de suco gástrico (estômago vazio vazio) subindo até a boca. Não deu para fazê-la.

Lições do dia (como se já não soubesse, mas sou teimoso mesmo):

- Jamais correr com estômago vazio;
- Devemos "comer o boi aos bifes";

Paguei o preço do upgrade no intervaldo de um filete de alcatra para uma peça de picanha.

Odeio correr rápido, definitivamente, isso não é minha praia.

Hoje entro de férias!! Correrei em lugares paradisíacos, podem invejar que eu deixo.

terça-feira, 7 de abril de 2009

Está na agenda

Acabo de receber um mail da Iguana informando das inscrições das 10 milhas Mizuno no RJ. Infelizmente, a data da prova (31/05), bateu com os 25k inseridos na maratona de SP. Com tanta receptividade dos amigos de terra da garoa, não tem como ficar de fora de um evento como esse.

Então segue a lista de provas que já estou inscrito.

- Ecorun RJ -> 03/05
- Maratona de SP (farei a prova de 25km) -> 31/05
- Meia Maratona Caixa RJ -> 28/6
- Meia Maratona das Cataratas -> 05/07
- Meia Maratona Internacional do RJ -> 06/09

Agora é treinar para honrar os compromissos.

Boas corridas!

sábado, 4 de abril de 2009

TWFsZGl0YSBHb2wgQ2FwaXRhbGlzdGEhCg==

Só falando assim mesmo!!!

Fiquei de fora da meia da Corpore, o milagre não aconteceu.

Total ingerência de minha parte. Pensava que estaria de férias no dia 6, e iria de carro na boa para SP, quando fui surpreendido pelo meu próprio esquecimento, sendo o começo das férias no dia 13 de abril e não 6.

Aos amigos que correrão, uma excelente prova!! Curtam muito essa festa.

Pretendo estar em SP na maratona, dia 31 de maio, correndo a prova de 25km.

A quem desejar decifrar o título do post, base64 é o caminho.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

O Milagre


O desenho acima me remete ao tempo do mestrado na COPPE, onde meu orientador tinha-o colado em sua parede.

Lembrei disso pois estou na espera do milagre acontecer. Somente assim estarei em SP na meia da Corpore. O milagre pode vir da empresa Gol reduzir suas tarifas. Pagar R$400,00 num trecho de ponte aérea estão fora dos meus planos.

Agradeço ao amigo Guilherme por seu desprendimento e altruísmo em me ajudar nessa empreitada.

Em tempo, em paralelo a Maratona de SP, haverá uma prova de 25km. Coisa a ser pensada.

Não sou Tom Hanks, mas estou "a espera de um milagre".

sexta-feira, 27 de março de 2009

Tirando a prova

Nessa semana os treinos foram produtivos. Sessões de spinning na terça e na quinta e um treino intervalado na quarta.

As aulas de spinning estão fazendo a diferença e já entraram na rotina da semana. Estou correndo leve, e não coloco mais os bofes pra fora nas sessões de intervalado. Na quarta, resolvi tirar a prova dos nove, antecipando o treino da planilha da CR para reduzir o tempo nos 10k. Fiz sem compromisso, só pra ver como estava, e terminei muito bem.

A planilha pedia dez sessões de 1min forte - 2min fraco. Ajustei o estímulo para 13km/h e o repouso para 8,5km/h. Nos estímulos, corria tranquilo em 13km/h, acredito que quando for 'a vera', consiga colocar o estímulo em 14km/h, nem que seja apenas nessa primeira semana.

Lições aprendidas: spinning é O cara, recomendo fortemente.

Amanhã pretendo rodar 18km em ritmo de cruzeiro. Um imprevisto pode me retirar da meia da Corpore na semana que vem. Vamos aguardar...

Em tempo, agradeço a todos que passaram por aqui e deixaram seus depoimentos sobre o primeiro aniversário do blog. Muito obrigado!

sábado, 21 de março de 2009

Passa rápido

"Parece que foi ontem, parece que chovia..."


Hoje esse espaço faz seu primeiro ano. Consegui nesses 365 dias realizar por completo o objetivo de ter criado esse canto. Quem quiser relembrar, vejam o post de lançamento do blog.

Fiz muitos amigos, a saúde está perfeita e vamos que vamos para mais um ano de atividades.

Agradeço a todos de coração, que estão sempre por aqui deixando sua colaboração. Não vou enumerá-los pois posso esquecer de alguém, mas gostaria de agradecer especialmente ao Jorge e ao Wlad, pois foram os grandes incentivadores e os primeiros a deixarem aqui seus comentários.

Por acaso, a data de criação coincidiu com o aniversário de meu sogro, meu grande guru quando o assunto é corrida.

Boas corridas!!

quarta-feira, 18 de março de 2009

Novamente Bolhas

Volta e meia os mesmos assuntos aparecem em vários blogs, cada qual trazendo seus 10 cents para contribuição geral. O tema da vez são as bolhas. Engraçado que eu estava planejando postar sobre elas na semana passada, quando tive o desprazer de ter a companhia desse ser após o caloroso 10k, mas por falta de tempo não foi possível postar. Ainda bem que a Ana e o Lucena o fizeram com muita propriedade.

No meu caso, a bolha apareceu por puro descuido. Esqueci as meias e peguei uma emprestada com meu pai. Como a mesma não estava completamente firme no meu pé, o atrito do pé deslizando dentro da meia foi inevitável para o aparecimento da bolha.

Não gosto de furar com agulha esterelizada para acelerar o processo de regeneração. Quando a bolha aparece, é hora de descansar...em partes, óbvio. Nessa semana, as corridas foram substituídas por spinning. Digo que estou penando, é punk. É um excelente treino intervalado.

Usar vaselina ou hidratante pode funcionar para algumas pessoas. Existem produtos 'especializados' para isso que nunca usei, mas quem usa diz que gosta. Com essa moda running, o apelo marketeiro é intenso. Prefiro continuar usando as meias justas no pé, sem passar nenhum produto.

Lembre-se que meia também tem vida útil! A minha de estimação está nos últimos dias, infelizmente. Então segue um histórico das causas que já me trouxeram bolhas nos pés:

- Tênis folgado;
- Famosa meia 'boca sino' (pai, compre meias novas!);
- Tênis/meia molhado;

Para o último caso, o Jorge deu a dica de mestre. Manja aquele calor infernal e você ao passar no posto de hidratação joga um copo de água na cabeça e se molha todo, indo toda aquela água parar dentro do tênis? A dica do mestre é inclinar o corpo para frente, pois assim a água cai no chão ao invés de cair no seu pé. Depois dessa dica, nunca mais tive problema de bolha por pé encharcado. Como diria Benjor, Salve Jorge!

Vivendo e aprendendo.

quinta-feira, 12 de março de 2009

Um Novo Sedã

Tempo, tempo, tempo mano velho.

Como o tempo, digo temperatura, faz a diferença nos treinos/corridas. Meus amigos de SP reclamam do calor nas bandas da terra da garoa, mas não conhecem a definição exata de calor.

Hoje eu e o Xará repetimos a dose de terça passada, dessa vez rodando 10k. Como diria Namiuti, esses foram painful. Para os de SP entrarem no clima, eram nove da noite, correndo na beira da praia, e o termômetro a 31 graus. Quando chegamos em São Francisco, outro xará juntou ao bonde e o trio R3 foi formado. A situação estava tão cavernosa que na volta ninguém falou nada, todos de bico fechado. Pé queimando, e duas bolhas na sola para deixar o registro.

Esse trajeto é bacana pois começa e termina em subida (levinha vai), a estrada Fróes. Não é que tirei força do além para um sprint final na colina, e o xará não deixou barato, seguindo no vácuo sem deixar esmorecer. Valeu o treino Ricardão.

A dica de hoje do Xará foi muito boa, me fez mudar os planos novamente. Eu havia dito que focaria em provas longas esse ano, correndo poucas de 10k. No entanto, a revista Contra-Relógio desse mês trouxe uma matéria entitulada "Garanta seu record pessoal nos 10k em um mês", e vou seguir a planilha para ver no que vai dar. A data será a EcoRun RJ, em cinco de maio, exatos um mês após a meia da Corpore. Vou me preparar para o sub-50 nessa prova, que é um dos meus objetivos de 2009.

Como diz a letra lembrada no início do post, serei um novo sedã!!

Tempo, tempo mano velho
Falta um tanto ainda eu sei
Pra você correr macio
Como zune um novo sedã

Tempo, tempo, tempo mano velho
Tempo, tempo, tempo mano velho
Vai, vai, vai, vai, vai, vai
Tempo amigo
Seja legal
Conto contigo
Pela madrugada
Só me interrompe no final
ah ah ah ah ah ahh..

terça-feira, 10 de março de 2009

Delicious 12k

Acabo de chegar de um 12k na companhia de meu xará Ricardo pela orla de São Francisco em Niterói.

Que beleza de treino! Valeu a companhia xará! A chuva que caiu na cidade, por pouco deixa o xará de fora, eu iria de qualquer maneira.

Fui informado da surpresa que os Araribóias estão armando para 2010, e já me animei! Não vou dar com a língua nos dentes agora. Morram de curiosidade.

E fiz minha inscrição para Foz também!!! Xô crise!

Namiuti, vende o cachorro e Xô Independence Day!

segunda-feira, 9 de março de 2009

II Conquistada

No último sábado conquistei o nível II no treino de subida. Conquistei não, massacrei a maldita II!!

Como dito no post anterior, graduei um trecho de uma longa subida em IV níveis de dificuldades. Eu não esperava conquistar o II tão rápido, e já iniciei os trabalhos mapeando o III. Dividi o III em 4 etapas, caminhando em dois trechos e correndo em outros dois. Isso depois de ter vencido o I e II.

Pela lama que estava, não conseguimos subir até o IV. Na volta, ao passar pelo II, ainda tive a audácia de subí-lo correndo por mais 2 vezes, em tiro. Isso que é chutar cachorro morto. E ao voltar ao I, retornei e subi até a metade do mesmo em tiro.

Para muitos, pode parecer placebo, mas o gel tomado antes de começar a subir o I fez a diferença com certeza. Nos próximos dois fins de semanas, estarei longe da subida I II III IV, e pretendo fazer treinos longos em Búzios e Niterói, preparando para a meia da Corpore.

O desafio da natação foi afogado pela total falta de treino, e por na véspera da prova ter uma festa da família para ir. Sem chances de encarar o mar depois disso.

As inscrições para a meia das cataratas estão abertas. Tô achando que a crise vai pegar para muitos, inclusive para mim. Vamos aguardar.
Boas corridas!!

quarta-feira, 4 de março de 2009

É pra correr!!!


Pessoal, fiz hoje minha inscrição para a Meia Maratona do RJ, que vai acontecer dia 28 de junho.

Quem pretende fazer essa prova, corra!!

Restam apenas 157 vagas pelo site da Ativo.

Detalhes aqui.

Vamos nessa!!

terça-feira, 3 de março de 2009

Novato no Ramo

Conforme relatado no último post, e insatisfeito com o desempenho nas colinas, retornamos no fim de semana as poeirentas estradas para mais uma aventura. Resultado da peleja: vamos ser sócios e abrir uma cerâmica! Para quem está boiando, leia o post logo abaixo.

As colinas de cachoeira dos bagres são desafiadoras. Eu gosto de treinar subidas e dessa vez fiz uma escala de um trecho pauleira em 4 níveis de dificuldade. Atualmente, só estou conseguindo fazer correndo o primeiro nível, caminho no II e III, faço um abastecimento de água na bica, para encarar o nível IV correndo.

Sonho em um dia fazer os 4 níveis correndo, ai serei um Jedi dos bagres. Atualmente, sou Padawan. Tiro o chapéu para meu sogro, que tem o dobro de minha idade e vai muito além do nível IV, todo correndo. É o Yoda dos bagres.

No próximo sábado vou munido de água e gel para ver se dá um ânimo extra para chegar no II.

A natação vai mal...vamos ver no que vai dar.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Ivete & Bernardo

Não é uma nova dupla sertaneja. Presto aqui uma homenagem a essas duas figuras que foram por mim lembradas no treino longo de corrida realizado durante o carnaval.

Sou avesso as folias de Momo. Aproveitei o carnaval para colocar a leitura em dia, passear e também treinar. No domingo fiz um simulado para a travessia em mar aberto de Niterói. Nadei em Cabo Frio, durante 40min, mar agitado e sol no lombo. Resultado:1500m na conta, e costas ardendo.

Na segunda, na companhia de meu sogro, encaramos as colinas empoeiradas de estrada de chão em Rio Bonito para colocar 13km na planilha, dai a lembrança no título do post. Toda hora que por nós passava um carro, deixando uma extensa nuvem de poeira, entoávamos a música Poeira de Ivete Sangalo. Foram muitas vezes. O traje na chegada, de branco, estava café com leite.

E o Bernardinho vem de onde na lembrança?? Bem, ele poderia se inspirar e escrever a continuação do seu livro "Transformando suor em ouro", que teria o título sugestivo: "Transformando meleca em tijolo", tamanha a quantidade de poeira nas narinas.

Por hoje é só pe pessoal. Boas corridas!!

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Mudança de Planos

Mudei de planos. Não vou mais estreiar na modalidade Aquathlon agora em março. Achei o preço cobrado pela inscrição muito alto (R$ 70,00), para nadar 600m e correr 4km. Boicotei!

Em tempo, o Eduardo postou recentemente sobre esses absurdos cometidos pelas organizadoras, cobrando altos preços pela inscrição, talvez com o intuito de elitizar o esporte e aumentar seus lucros. Infelizmente, corrida virou negócio altamente rentável. Vale a leitura. Como sempre diz o Jorge, se a gente fizer nossa parte, isso tende a mudar, pois eles dependem de nós.

Vou fazer no mesmo dia do Aquathlon uma prova paralela, de travessia no mar. 1km nadando com inscrição mais barata. Daí o treinamento de natação não será em vão.

No fim de semana, com toda chuva que caiu, fui para a piscina e fiz 1k em nado livre, seguido de alguns educativos que contabilizaram mais 500m. A prova da travessia que vou fazer deve ser completada em até 30min. Se o mar estiver tranquilo, acho que rola!

Existe um estilo recreativo chamado Viking (nado de peito só que de barriga pra cima, conhecem??) que é uma beleza para descansar. Altamente recomendado!

Agora no carnaval, deve ter um simulado no mar! E treinos longos de corridas também.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Voltando a nadar

Após um longo inverno, eis que estou de volta às piscinas. Meu último treino de natação foi em junho, quando ainda morava por Rio das Ostras. Por querer não fazer feio na minha estréia na modalidade aquathlon, foi imperioso voltar a dar umas braçadas.

Rodei 600m "trotando" em nado livre no sábado. A memória muscular funcionou. Chegaria fácil a 1k, mas achei por bem poupar, pois a tarde tinha treino longo de corrida.

A proposta do treino seria 6k em subidas pouco confortáveis, com direito a um banhozinho de cachoeira antes de voltar, fechando 12k. Mas a alegria de criança quando ganha brinquedo novo me tirou do páreo.

Sei muito bem que não devemos...mas resolvi pagar o preço. Era 18h, o sol ainda forte, batento quase 30 graus e umidade a 75%. Isso é Rio de Janeiro! Fui com um tênis novo, sem ter amaciado nada, e no quilômetro 5, estoura uma bolha. Fim de treino...longe da cachoeira.

Tive que me contentar em molhar o pé no riacho mesmo e voltar caminhando. Lição do dia (como se todos não soubessem...) amaciem muito bem o tênis antes de correr com ele. Essa semana, o brinquedo novo não sai do meu pé enquanto não ficar totalmente amaciado.

No domingo, nadei novamente 600m. Excelente fim de semana!

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Eles são visíveis!

Foi divulgado a algum tempo atrás, a dissertação de mestrado de um psicólogo da USP sobre 'invisibilidade pública'. Ele comprovou que, em geral, as pessoas enxergam apenas a função social do outro. Quem não está bem posicionado sob esse critério, vira mera sombra social. Para quem ainda não conferiu a matéria, leia a entrevista do cara. Vale a pena a reflexão.

Lembrei do tema acima ao ver na última terça, uma reportagem no "Repórter Brasil" da TV Brasil. Ali mostrou uma equipe de garis do RJ, que após um dia fatigante de trabalho, ainda tinham fôlego para encarar 20km em treinos de corrida, sendo muitos deles maratonistas. Os depoimentos foram emocionantes. A empresa onde trabalham (Comlurb) possui uma equipe de corridas.

Parabéns a esses super atletas!!

sábado, 31 de janeiro de 2009

W.O. no Cristo

Dessa vez, resolvi escutar os sinais... como diria meu saudoso avô, as vezes um passo para trás representam muitos passos para a frente.

Fui na sexta retirar o meu kit na hora do almoço, e os kits ainda não haviam chegado na loja, somente no final da tarde. Hoje, sai de Rio Bonito para ir ao Rio Sul retirar o kit, e no meio do caminho me dei conta que havia esquecido os comprovantes, inclusive meus documentos. Dois episódios que acredito não foram por acaso.

Voltei para Rio Bonito, e decidi ficar de fora da prova...não era para ser dessa vez.

Vou fazer um longo de 14k em ladeiras amanhã pela manhã, e depois curtirei a família.

Próxima prova possivelmente será um aquathlon, em março. Novidades em breve.

Esse desafio do Cristo está aqui engasgado no gogó. Farei o percurso como treinamento, me preparando para as meias de junho/julho.

A quem for no desafio, curtam!!!

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Tour Virtual em POA

Sou fã do poeta gaúcho Mário Quintana, e para não imitá-lo, fazendo barcos de papel com as cartas que me escreves, resolvi compartilhar um arquivo que recebi por email do Jonas Britto. Uma apresentação muito legal e curiosa sobre Porto Alegre.

Confesso que pelas fotos e informações, correr uma maratona ali vai ser sensacional. E já sabem que vai ter passeio na Rua da Praia e arredores, e visita a banca 43 do mercado para saborear morango com nata e comprar ervas para o chimarrão. Beleza de arquitetura dessa cidade!!

Vamos nessa! Valeu Jonas!

Hobby Oculto

Dessa vez um post nada a ver com o tema do blog...para variar um pouco.

Certa vez, num desses encontros de desenvolvimento de equipe que as empresas fazem, cada um foi convidado a se apresentar, informando também um hobby oculto, algo que as pessoas que estavam ali jamais desconfiavam que você curtia fazer.

Na minha vez, falei de minha formação musical, que havia frequentado conservatório por quatro anos, e tocava violão erudito e violoncelo.

Ontem, após quase dois anos sem abrir o case de violão, toquei umas cantigas de roda que a Júlia se amarra, e ela cantava comigo. Foi o estímulo para voltar a dedilhar as cordas do violão. Impressionante como a memória não se apaga. Lembrei de muitas músicas, inclusive coisas cascudas de se tocar como umas obras de Villa-Lobos.

E coloquei por meta desse ano tocar a música "Julia Florida", do sensacional violonista paraguaio Augustín Barrios. Essa música é especial, pois assim que decidimos que o nome de nossa filha seria Júlia, a melodia da Julia Florida me veio na mente. Durante a gestação, tocava melodias clássicas e a Júlia se acalmava, era muito interessante. Se ficou curioso para conhecer a Julia Florida, ouça aqui uma gravação.

Continuam jogados no canto do quarto o case do violoncelo e do violão de 7 cordas (esse para quando conseguir juntar uma turma para uma roda de choro). Não vai demorar, a Júlia vai querer saber o que tem dentro dessas caixas.

Conte para nós seu hobby oculto, só não vale ser corrida, pois esse não é oculto.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Corrida de São Sebastião

Ontem, feriado em homenagem ao padroeiro da cidade do RJ, participei da tradicional corrida de São Sebastião, com percurso de 10km no aterro do flamengo. A organização estava a cargo da Spiridon.

Cheguei cedo, retirei o kit na barraca da equipe ACORUJA e fiquei por ali conversando com o pessoal. Apareceram os blogueiros Paulo Massa, Xampa, Jorge, Carlos Lopes e Claudinha.

Fiz um rápido aquecimento e alinhei para a largada, que ocorreu pontualmente às 8:30. O sol ainda não tinha saído, e estava agradável para correr. Passei no pórtico com 1´10 de prova. Achei que tinham poucos corredores, não havia muvuca. Consegui manter o ritmo em torno de 5min/km durante os 5 primeiros quilômetros. Senti falta da água, que só apareceu perto do km 4, junto com o sol. Consegui alcançar o objetivo que tinha proposto para essa prova, que era correr forte (para meus moldes) os cinco primeiros quilômetros.

Quando cheguei ali, relaxei. Fiz os 5km em 25:20. O coração estava em 177, bem alto. Ai dei uma caminhada para voltar a normalidade. Quando as batidas estavam na casa de 155, retomei trotando. O calor já estava matando, parecendo que estávamos numa panela de pressão. Agora era curtir paisagem. Andei em mais dois momentos para pegar a água nos postos, bebendo traquilamente pelo meio da via para não atrapalhar a galera e para baixar os bpms mais uma vez.

Completei os 10k com 57:41, razoável para um ínicio de temporada. Não gostei da organização dessa vez. Pela tradição da prova, com um baita patrocínio da Caixa, Sesc, etc... poderiam ter caprichado um pouco mais. Três postos de hidratação são suficientes, desde que dispostos em distâncias estratégicas, e não nos kms 4, 6,5 e 9,5. A dispersão foi confusa, te obrigando a retirar o chip logo que chegasse para pegar a medalha, ainda na pista de disperão. Muitas frutas disponíveis, sem isotônico, e muita confusão. A medalha era grande e bonita, porém sem data e distância. Também não dizem a edição da prova, o que é uma pena pois não se tem histórico da mesma. As falhas foram pontuais, pois a organizadora tem muitas provas bacanas no CV, inclusive a Maratona do RJ, e esses erros amadores não podem acontecer.

Parabenizo a equipe que faço parte, ACORUJA, por conseguir o troféu de equipe com maior número de atletas inscritos, pela organização e posicionamento de sua tenda. O baldão de isotônico me salvou!! Valeu mesmo equipe, vocês conseguiram suprir as falhas da organizadora.

Agora é esperar a escalada do desafio do Cristo, daqui a duas semanas. Nessa eu vou para curtir e correr/caminhar num local ainda não desvendado por mim.

Até lá e boas corridas!!

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

POA 2010

Mal 2009 começou e já estou postando sobre 2010!

Já disse aqui dos planos para estreiar na maratona em Porto Alegre em 2010. Após as fotos do Rodolfo Lucena tiradas no mercado municipal de POA, a vontade desse dia chegar só aumentou. Que beleza de lugar!! Ele tem caprichado nessa série de fragmentos. Parabéns Lucena!

A visita ao mercado de SP na São Silvestre foi o máximo. E agora com essas fotos, já sabem o destino certo no sábado que antecede a maratona em POA né Massa, Guilherme e Leo Hacidume?

Para meu deleite, no post do Lucena tem um comentário do Leonardo de BH falando do mercado de lá. Esse ano irei na Pampulha!

Nos vemos num desses mercados municipais do Brasil.